Acessar o conteúdo principal
Turquia/G20

Ameaça terrorista foi principal tema do primeiro dia da Cúpula do G20 na Turquia

Barack Obama em reunião com o presidente russo, Vladimir Putin
Barack Obama em reunião com o presidente russo, Vladimir Putin EUTERS/Cem Oksuz

A ameaça terrorista e os ataques em Paris foram os principais assuntos do primeiro dia da Cúpula do G20 em Antália, na Turquia. O presidente turco, Recep Erdogan, condenou energicamente os atentados na capital francesa e disse que os líderes do G20 farão uma declaração firme contra o terrorismo. 

Publicidade

Sandro Fernandes, especial para a RFI, de Antália (Turquia)

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e o presidente russo, Vladimir Putin, conversaram durante meia hora. Eles demonstraram apoio a uma transição política na Síria, com negociações entre a oposição síria e o regime, e também um cessar-fogo, tudo sob a mediação da ONU.

Entre tantas declarações hoje aqui no G20, a mais contundente foi a do presidente da Comissão Europeia, Jean Claude Juncker. Ele disse que “o responsável pelos ataques em Paris é um criminoso; não é um refugiado nem um requerente de asilo".

Juncker lembrou que os refugiados estão fugindo das mesmas pessoas que organizaram os ataques de Paris, ou seja, o grupo Estado Islâmico.

De manhã, os líderes dos países dos Brics tiveram um encontro paralelo. Eles também condenaram os atentados em Paris.

A presidente Dilma expressou "veemente o repúdio do povo brasileiro pelos ataques que levaram à morte pessoas de diferentes nacionalidades em Paris” e disse que essas atrocidades tornaram mais urgente a ação em conjunto de toda a comunidade global no combate sem trégua ao terrorismo.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.