Acessar o conteúdo principal
Europa/Terrorismo

Comissão Europeia decide reforçar o controle nas fronteiras da UE

O ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve.
O ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve. REUTERS/Regis Duvignau

A Comissão Europeia vai apresentar até o final do ano uma proposta de reforma das regras do espaço Schengen, de livre circulação na Europa. Uma semana após os atentados de Paris, os ministros do Interior europeus, reunidos em Bruxelas, decidiram nesta sexta-feira (20) reforçar imediatamente os controles nas fronteiras da Uniao Europeia, inclusive de cidadãos europeus, segundo o ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve. O encontro na capital belga busca soluções contra a ameaça terrorista. "É uma mudança extremamente necessária", disse Cazeneuve.

Publicidade

Mas para que esse controles mais rígidos, reservados hoje às pessoas de países de fora do bloco, possam tornar-se sistemáticos e obrigatórios para os europeus, é necessária uma modificação das regras do Schengen

Cazeneuve acrescentou que esse controles deverão ser realizados através da consulta obrigatória das bases de dados nacionais e europeias, como o SIS (Sistema de Informação do Schengen) e também da Interpol (polícia internacional), que contêm informações cruciais sobre jihadistas e mandados de prisão internacional.

Para o ministro francês, essas mudanças não serão eficazes se não houver uma melhora no compartilhamento de informações e uma alimentação em tempo real das bases de dados europeias.

Desde os ataques da última sexta-feira, 13, a França suspendeu o espaço Schengen e impôs controle de passaporte em suas fronteiras. Essa medida excepcional vai estar em vigor até o dia 13 de dezembro. A decisão visa frear atos terroristas em solo francês, além de reforçar a segurança em torno da Conferência Mundial sobre o Clima, que vai ser realizada de 30 de novembro a 11 de dezembro.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.