Acessar o conteúdo principal
Bélgica/Terrorismo

Bélgica mantém por mais uma semana nível máximo de alerta contra terrorismo

Boa parte do comércio na capital belga permanece fechado em razão do aumento do nível de alerta terrorista na região.
Boa parte do comércio na capital belga permanece fechado em razão do aumento do nível de alerta terrorista na região. REUTERS/Benoit Tessier

O nível de alerta terrorista será mantido em seu nível máximo em Bruxelas durante mais uma semana. A decisão foi anunciada pelo primeiro-ministro belga, Charles Michel nesta segunda-feira (23). As autoridades informaram que o metrô e as escolas da capital devem continuar fechados pelo menos até quarta-feira (25). A polícia da capital europeia também indiciou uma pessoa, acusada de envolvimento em ações terroristas.

Publicidade

O primeiro-ministro belga informou que o nível de alerta máximo (nível 4) será mantido até a próxima segunda-feira (30) na região de Bruxelas. No entanto, algumas atividades da capital devem voltar a funcionar "gradualmente". "Quanto as escolas, tomamos a decisão de reabrir na quarta-feira, com medidas de segurança adicionais perto dos estabelecimentos escolares, e o metrô também reabrirá na quarta-feira", afirmou o chefe do governo após uma reunião de Conselho de Segurança Nacional.

O nível 4 de alerta corresponde a uma ameaça “séria e iminente” de atentado na capital belga. A medida entrou em vigor na sexta-feira (20) e, segundo o premiê, será reavaliada na próxima segunda-feira.

As autoridades belgas explicaram durante o fim de semana que a decisão foi tomada diante do risco de ataques similares aos realizados em Paris em 13 de novembro, quando 130 pessoas morreram e mais de 350 ficaram feridas.

Suspeito indiciado

A polícia belga continua suas investigações em busca de envolvidos nos ataques de Paris, principalmente Salah Abdeslam, que teria fugido para Bruxelas após os atentados. Um novo suspeito foi indiciado por participação nos atentados nesta segunda-feira, um dia após uma vasta operação policial realizada na capital belga e em seus arredores.

O homem, cuja identidade não foi revelada, "foi indiciado por participação nas atividades de um grupo terrorista e de atentado terrorista" em Paris, indicou o ministério público. As autoridades também informaram que quinze outras pessoas detidas no domingo foram interrogadas, mas já foram liberadas.

No total, quatro suspeitos detidos na Bélgica foram acusados de participação, direta ou indireta, nos atentados de 13 de novembro. Entre as cinco pessoas presas nesta segunda-feira na Bélgica, três seguem em detenção provisória.

Duas pessoas detidas no dia seguinte aos ataques foram acusadas de ajudar Salah Abdeslam em sua fuga.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.