Acessar o conteúdo principal
Bélgica/Terrorismo

"Invasão de gatos" nas redes sociais ajudou ação antiterrorista na Bélgica

Mensagem enviada pela polícia de Bruxelas para agradecer a mídia pela cooperação.
Mensagem enviada pela polícia de Bruxelas para agradecer a mídia pela cooperação. Police Fédérale Compte certifié ‏@PolFed

A polícia federal da Bélgica respondeu nesta segunda-feira (23) com bom humor à postagem em massa de fotos de gatos na internet na noite de domingo (22), depois que pediu para que as redes sociais não comentassem as operações antiterroristas em curso no país.

Publicidade

"A todos os gatos que nos ajudaram ontem à noite... sirvam-se! #BrusselsLockdown", escreveu a polícia belga em seu Twitter. O texto aparece acompanhado por uma foto de um pote de metal repleto de ração para felinos.

Ontem à noite, quando os meios de comunicação acompanhavam minuto a minuto as ações para prender fugitivos dos atentados em Paris, e outros terroristas dispostos a cometer um massacre semelhante na Bélgica, as autoridades belgas pediram à população para não divulgar nas redes sociais as informações sobre as operações em andamento. Mas o que postar no momento em que tanques de guerra circulavam nas ruas de Bruxelas?

A reação foi coletiva: imagens de gatos. Ao invés de continuar descrevendo o que viam de suas janelas, acompanhado do hashtag #BrusselsLockdown (#BruxelasIsolada), os belgas inundaram a tuitosfera com imagens de bichanos.

Um site de humor, o NordPresse, lançou o movimento em meados da semana passada criando a personagem "Abu Miau", um gato com um cinturão de explosivos apresentado como o verdadeiro autor dos atentados de 13 de novembro em Paris.

"Acho que em uma hora vi mais #lolcats que em toda minha vida", escreveu em seu Twitter @mateusz, um especialista em redes sociais, Mateusz Kukulka. Segundo ele, foi uma câmera de TV holandesa NOS, @Hoguhugo, que teve a ideia.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.