Acessar o conteúdo principal
Bélgica/Igreja

Pedofilia: Igreja belga recebeu mais de 400 queixas desde 2012

REUTERS/Cathal McNaughton

A Igreja Católica da Bélgica recebeu desde 2012 mais de 400 queixas de pessoas afirmando terem sido vítimas de abusos sexuais cometidos por padres quando eram menores de idade. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (22) por autoridades católicas que apresentaram um novo relatório sobre os casos. Há seis anos um escândalo de pedofilia foi revelado no país envolvendo a instituição.

Publicidade

Em abril de 2010, o ex-arcebispo de Bruges, Roger Vangheluwe, admitiu ter abusado de dois sobrinhos e pediu demissão. Na sequência, milhares de testemunhos surgiram com denúncias de abusos supostamente cometidos por padres ou membros de congregações religiosas há várias décadas na Bélgica.

Acusada de esconder os casos, a Igreja Católica iniciou em 2012 um trabalho de transparência e estimulou as vítimas a denunciarem abusos em um dos 10 locais criados para recolher os testemunhos. A instituição se comprometeu a indenizá-las.

Em uma entrevista coletiva nesta segunda-feira, o monsenhor Guy Harpigny, bispo de Tournai, oeste do país, e o monsenhor Johan Bonny, de Anvers, no norte, revelaram que, entre 2012 e 2015, um total de 418 casos foram registrados.

Abusos em menores de idade

As supostas vítimas que procuraram os locais para fazer denúncias eram adultos com mais de 40 anos (87%) e 71% eram homens. Quase a metade (43%) dos casos teriam acontecido em escolas e 25% em paróquias, de acordo com o relatório. Na época dos abusos, 89% das supostas vítimas tinham menos de 18 anos e 23% menos de 10.

Os dois religiosos lançaram um apelo para que outras pessoas que foram vítimas de abusos sexuais se manifestem. "Romper o tabu é necessário. É melhor prevenir que remediar", disseram.

 

 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.