Acessar o conteúdo principal

Ativista e editor de revista LGBT é assassinado em Bangladesh

Multidão se reúne em frente à casa do ativista assassinado
Multidão se reúne em frente à casa do ativista assassinado Divulgação

O editor da primeira revista LGBT de Bangladesh e ativista dos direitos homossexuais Julhas Mannan foi assassinado a golpes de facão nesta segunda-feira (25) na capital do país, Dacca.

Publicidade

A polícia suspeita que militantes religiosos radicais tenham sido os autores do ataque. No sábado, um professor universitário foi assassinado em um atentado parecido, que foi reivindicado pelo grupo Estado Islâmico.

Mannan era editor da "Roopbaan", a única revista da comunidade gay em Bangladesh. O ataque deixou uma outra vítima, ainda não identificada.

"Agressores desconhecidos entraram em um apartamento e, com golpes de facão, mataram duas pessoas. Uma outra pessoa ficou ferida", informou o porta-voz da polícia de Daca, Maruf Hussein Sorder.

Nos últimos meses, Bangladesh tem sido afetado por uma onda de violência de radicais contra ativistas liberais e grupos religiosos minoritários.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.