Acessar o conteúdo principal

Campanhas do Brexit são suspensas após assassinato de parlamentar

Homenagem à Jo Cox
Homenagem à Jo Cox REUTERS/Neil Hall

A menos de uma semana do referendo que deve decidir o futuro do Reino Unido dentro da União Europeia, as campanhas pela permanência e pela saída suspenderam suas atividades oficiais por dois dias. A decisão foi uma resposta ao assassinato da parlamentar Jo Cox, na tarde da quinta-feira (16).

Publicidade

Maria Luísa Cavalcanti, correspondente da RFI em Londres

O Reino Unido está em estado de choque com a morte de uma jovem parlamentar do Partido Trabalhista, que estava em seu primeiro mandato. Jo Cox, de 41 anos, saía de um encontro semanal com eleitores de sua região, no condado de York, quando foi atacada a tiros e facadas.

Um homem de 52 anos foi preso em flagrante e a polícia anunciou que ainda está investigando a motivação dele para o crime. Várias testemunhas relataram que, durante o ataque, o homem teria gritado as palavras “Britain first”, que podem ser traduzidas como “A Grã-Bretanha em primeiro lugar”.

Britain First é também o nome de um partido nacionalista e de extrema-direita que defende a saída do Reino Unido da União Europeia e se diz contra políticos de esquerda. O partido, no entanto, divulgou um comunicado oficial negando qualquer envolvimento no ataque que resultou na morte de Jo Cox.

Cox atuou no combate à pobreza e ao trabalho infantil

Antes de ser eleita para o Parlamento, Cox atuou em grandes ONGs internacionais que combatem a pobreza, o trabalho infantil e o abuso contra crianças. Ela defendia abertamente permanência do Reino Unido no bloco europeu.

Assim que souberam do ataque, as duas principais campanhas envolvidas no referendo da próxima semana suspenderam todas as suas atividades oficiais. Após a confirmação da morte, os dois lados anunciaram que a suspensão vai até este sábado.

O primeiro-ministro David Cameron definiu o crime como uma tragédia e disse que Cox era uma estrela em ascensão. Nigel Farage, líder do principal partido nacionalista britânico, também lamentou a morte da parlamentar. Colegas de Cox no Partido Trabalhista participaram vigílias realizadas no condado de York e na frente do Parlamento britânico, em Londres. O Palácio de Buckingham anunciou que a rainha Elizabeth vai mandar uma mensagem de condolências diretamente para o marido de Cox.

A parlamentar era filha de pais operários e foi a primeira da família a cursar a universidade. Ela deixa duas filhas, de 3 e 5 anos.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.