Acessar o conteúdo principal

Trump elogia Putin por não reagir às sanções do governo americano

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump
O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump REUTERS/Carlos Barria

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, elogiou nesta sexta-feira (30) o presidente russo, Vladimir Putin, por não reagir imediatamente às sanções de Washington por uma suposta ingerência nas eleições americanas.

Publicidade

"Grande jogada de Putin. Sempre soube que ele era muito inteligente", escreveu Trump no Twitter. O republicano, que prometeu uma aproximação com a Rússia quando chegar à Casa Branca, no dia 20 de janeiro, reagiu assim ao surpreendente anúncio de Putin de não adotar represálias às sanções impostas pelo governo de Barack Obama contra agências de inteligência russas.

Contrariando a sugestão do chefe da diplomacia russa, Serguéi Lavrov, Putin decidiu "não expulsar ninguém" em resposta à expulsão de 35 "agentes russos" adotada na quinta-feira (29) por Obama, que acusa Moscou de ingerência nas eleições presidenciais americanas.

"Não vamos expulsar ninguém. Não vamos cair em uma diplomacia irresponsável", informou Putin em um comunicado, no qual qualifica as novas sanções de Washington de "provocadoras" e dirigidas a "minar ainda mais as relações russo-americanas".

Medidas de represália

Em todo caso, a Rússia se reserva "o direito de adotar medidas de represália" e "restaurará as relações russo-americanas em função da política do presidente eleito, Donald Trump".

O governo Obama acusa a Rússia de hackear e difundir e-mails do partido democrata e da equipe da candidata presidencial Hillary Clinton para inclinar a eleição a favor de Trump.

O presidente eleito dos EUA descarta tais acusações e as denuncia como uma tentativa dos democratas de deslegitimar sua vitória.

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.