Acessar o conteúdo principal
Trump x UE

Europa deve se posicionar diante das provocações de Trump, defendem jornais

Capa dos jornais franceses Le Figaro, La Croix e Les Echos desta terça-feira, 17 de janeiro de 2017.
Capa dos jornais franceses Le Figaro, La Croix e Les Echos desta terça-feira, 17 de janeiro de 2017. RFI

A imprensa francesa analisa nesta terça-feira (17) as declarações virulentas de Donald Trump contra a União Europeia. Em entrevistas a dois jornais europeus, no domingo, o presidente eleito dos Estados Unidos considerou "catastrófica" a política de imigração da chanceler Angela Merkel, disse que a Otan é uma organização militar obsoleta e elogiou o Reino Unido pela saída do bloco, acrescentando que outros países vão seguir o mesmo caminho.

Publicidade

Em sua manchete, Le Figaro diz que Trump "provoca os europeus". Porém, em editorial, o jornal considera que "a ameaça que ele representa é apenas um reflexo da própria impotência dos europeus". "Em vez de espernear de indignação, os países do bloco deveriam assumir, juntos, o controle de seu destino e parar de se perder em regulamentações de pouca importância", defende o texto.

Le Figaro sugere que a crise dos migrantes, o controle das fronteiras e a segurança da Europa sejam tratados em profundidade pelos parceiros. "Quando tiver recuperado a confiança do povo e, portanto, a confiança em si mesma, a Europa poderá falar com Trump", escreve o diário. O jornal lança dúvidas sobre o futuro de Angela Merkel nas eleições de setembro, na Alemanha, e lembra que o presidente francês, François Hollande, já é carta fora do baralho.

O diário católico La Croix considera que a franqueza de Trump tem o mérito de obrigar os estados membros da União Europeia a fazer uma escolha. E a alternativa é bastante simples. "Ou negociam um por um a benevolência do líder dos Estados Unidos ou se unem para pesar nas relações internacionais diante dos posicionamentos de Washington, Pequim e Moscou. "Só assim será possível conservar algum controle sobre o destino do bloco", avalia o La Croix.

Trump tem o mérito de falar com franqueza

Les Echos, diário especializado em economia, diz em manchete que Trump aposta no desmantelamento da União Europeia. "Enquanto Barack Obama afagava a Europa, Trump tem pelo menos o mérito de ser claro em suas intenções", afirma o jornal, defendendo uma resposta coesa e rápida dos europeus para evitar esse cenário.

"O bloco passará alguns meses anestesiado", aguardando o resultado das eleições na Holanda, França e Alemanha, países ameaçados pelo crescente sucesso de partidos populistas. "Nesse meio tempo, os europeus deveriam refletir sobre o futuro, que exige unificar os instrumentos de defesa, aprofundar a integração econômica e social e desenvolver mecanismos de transparência democrática mais eficazes", recomenda o Les Echos. Para concluir, o editorial propõe uma reflexão: "Isolados, que peso teriam os países europeus diante de Donald Trump ou Vladimir Putin?"

O jornal Aujourd'hui en France afirma, por sua vez, que a Europa, para Trump, se limita a Londres e Berlim. "A França foi ignorada nas entrevistas", sublinha o diário, destacando que embora o bilionário não tenha interesses no país, ele já se encontrou com o maior empresário francês, Bernard Arnaud, dono do grupo de marcas de luxo LVMH. O encontro aconteceu em Nova York, na semana passada, para falar de criação de empregos nos Estados Unidos.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.