Acessar o conteúdo principal

Neonazistas alemães são suspeitos de planejar ataques contra judeus e refugiados

Polícia realiza uma série de buscas nas casas de militantes de extrema-direita
Polícia realiza uma série de buscas nas casas de militantes de extrema-direita Reprodução/DPA

A polícia alemã realizou nesta quarta-feira (25) uma série de buscas nas casas de militantes de extrema-direita, suspeitos de planejar ataques contra judeus, refugiados e policiais, informou a procuradoria federal antiterrorista.

Publicidade

A operação, que mobilizou cerca de 200 agentes, aconteceu em várias regiões do país, incluindo a capital Berlim. O alvo: seis suspeitos de ser os membros fundadores de um pequeno grupo disposto a passar à ação violenta.

"Eles são suspeitos desde a primavera de 2016 de planejar ataques armados contra a polícia e representantes do governo, solicitantes de asilo e membros da comunidade judaica", diz um comunicado da procuradoria. No entanto, ela reconheceu "não dispor no momento de elementos sobre preparativos concretos para um ataque".

Nostálgicos de Adolf Hitler

De acordo com a agência de notícias alemã DPA, esses militantes são suspeitos de pertencer ao movimento Reichsbürger (cidadãos do Reich alemão), nostálgicos do Terceiro Reich de Adolf Hitler, composto por milhares de pessoas.

O grupo reúne uma multidão heterogênea de neonazistas, adeptos da teoria da conspiração e até mesmo alguns com crenças esotéricas.

Vigiado há tempos, o Reichsbürger ficou conhecido por se recusar a reconhecer a administração alemã, pagar seus impostos e multas e contribuir para a segurança social.

De acordo com fontes próximas à investigação, alguns membros do grupo chamam uns aos outros de "druidas celtas". A inteligência interna alemã informou que o movimento tem atualmente cerca de 10 mil membros.

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.