Acessar o conteúdo principal
Brexit

Governo britânico publica "livro branco" com regras do Brexit

May aceitou publicar o "livro branco" após o discurso de 17 de janeiro em que revelou os primeiros elementos o modelo de Brexit que preconizava
May aceitou publicar o "livro branco" após o discurso de 17 de janeiro em que revelou os primeiros elementos o modelo de Brexit que preconizava REUTERS/Neil Hall

O governo britânico publica nesta quinta-feira (2) seu “livro branco” sobre o Brexit. O documento formula por escrito, pela primeira vez, os objetivos do país nas negociações para a saída do Reino Unido da União Europeia (EU).

Publicidade

O processo do Brexit deu mais um passo na noite desta quarta-feira (1°), com a aprovação da análise do projeto de lei que autoriza o governo a lançar as primeiras etapas da saída do país da UE. O texto foi validado pelos deputados, com 498 votos a favor e 114 contra, apesar da maioria dos parlamentares se opor ao afastamento do país do bloco.

Durante o referendo de 23 de junho de 2016, dois terços dos deputados eram contra o Brexit. No entanto, diante do resultado das urnas, muitos tiveram que aceitar a vontade popular e mudar sua posição sobre o assunto. “Não se tratava nesta quarta-feira de votar um projeto de lei para saber se o Reino Unido deveria ou não deixar a UE ou como esse processo deveria ser feito. Esse voto foi apenas a aplicação de uma decisão que já foi tomada”, declarou o ministro encarregado do Brexit, David Davis.

Projeto do Brexit deve ser enviado para a rainha Elizabeth II

Antes mesmo do voto, a primeira-ministra britânica Theresa May avisou que o “livro branco” com sua estratégia para a saída do bloco seria publicado no dia seguinte. O documento, solicitado pela oposição trabalhista e preconizado pela comissão parlamentar sobre o Brexit, tenta satisfazer as demandas de transparência feitas pelos opositores ao projeto.

O texto ainda deve passar diante da Câmara dos Lordes, com validação prevista para 7 de março, antes de ser enviada à rainha Elizabeth II para aprovação final. Mas Theresa May já avisou que pretende notificar oficialmente a saída do país a seus sócios europeus já no mês de março. Em seguida, teria início a fase de dois anos de negociações sobre os termos do divórcio, o primeiro na história da União Europeia.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.