Acessar o conteúdo principal

Após Brexit, aumenta apoio à independência da Escócia

Manifestante pela independência da Escócia
Manifestante pela independência da Escócia Reuters

O apoio à independência da Escócia aumentou após a votação do Brexit, mas a ideia seria derrotada novamente em um referendo, informa uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (8).

Publicidade

Sem levar em consideração os indecisos, 49% dos escoceses apoiam a independência, enquanto 51% desejam permanecer no Reino Unido, de acordo com uma pesquisa do instituto BMG para o jornal escocês The Herald.

Uma pesquisa publicada no mês passado mostrava um apoio de 45,5% à independência e uma oposição de 54,5%, praticamente o mesmo resultado registrado do referendo de setembro de 2014.

Com 12% de indecisos ou de pessoas que não revelaram sua opinião, o resultado mostrou 43% favoráveis à independência e 45% contrários. A pesquisa entrevistou 1.067 eleitores.

A chefe do Governo regional escocês, Nicola Sturgeon, que é a pró-independência, afirmou que é "altamente provável" que um novo plebiscito aconteça porque os escoceses votaram a favor da permanência na União Europeia, mas serão obrigados a abandonar o bloco pelo desejo do restante dos britânicos.

Premiê britânica rejeita referendo

Já a primeira-ministra britânica Theresa May expressou nesta quarta-feira sua oposição a um novo referendo de independência na Escócia. "Já houve uma consulta, que foi clara, conclusiva e legal, e ambas as partes concordaram em respeitar os resultados", lembrou.

Os líderes dos principais partidos britânicos prometeram aos escoceses que seriam considerados "parceiros em termos de igualdade" se permanecessem no Reino Unido no referendo de 2014, como aconteceu.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.