Acessar o conteúdo principal
Portugal/Fátima

Irmãos pastores de Fátima são declarados santos pelo papa

O papa Francisco durante a missa de canonização de Francisco e Jacinta neste sábado (13) no santuário de Fátima, em Portugal.
O papa Francisco durante a missa de canonização de Francisco e Jacinta neste sábado (13) no santuário de Fátima, em Portugal. REUTERS/Tony Gentile

Cem anos depois de afirmar ter visto a Virgem Maria, os pequenos irmãos pastores Francisco e Jacinta foram declarados santos neste sábado (13) pelo papa Francisco. A cerimônia de canonização aconteceu no santuário de Fátima, no centro de Portugal, diante de 400 mil peregrinos emocionados.

Publicidade

Adriana Niemeyer, em Fátima, Portugal

Da base aérea de Monte Real, em Portugal, partiu nesta tarde o avião que leva o Papa Francisco de volta ao Vaticano, depois de uma breve visita de 23 horas ao santuário de Fátima, mas que foi cheia de significado e de emoção para os fiéis. Pessoas de todas as partes do mundo, lotaram a esplanada do Santuário, neste dia ensolarado. Muitos já estavam lá desde a noite de quinta-feira (12) para garantir seu lugar na missa, apesar do frio e da chuva dos últimos dias.

Pela primeira vez na história milenar do cristianismo duas crianças são canonizadas, sendo elas as primeiras não-mártires santificadas pela Igreja. Essa foi também a primeira vez que uma canonização foi celebrada em Portugal, numa cerimônia que durou quase 3 horas.

O diretor do programa brasileiro da Rádio Vaticano, Silvonei Protz, em entrevista à RFI ressaltou que a principal mensagem da visita do papa é a de um “peregrino de paz que traz a esperança do centenário marcado pelo evento canonização de duas crianças, que pode ser considerada uma pequena/grande revolução na Igreja”.

Cerimônia do centenário

Quando chegou à Basílica de Nossa Senhora do Rosário, o papa cumprimentou o sacerdote mais idoso de Portugal, com 104 anos, testemunha de toda a história do Santuário, e rezou diante do túmulo dos pastorinhos, que morreram aos 9 e 10 anos vítimas da gripe espanhola.

No palco principal, localizado nas escadarias da Igreja, Francisco utilizou incenso na imagem de Nossa Senhora adornada de flores brancas, que tem encastrada na sua coroa a bala que atingiu o papa João Paulo II no atentado sofrido na Praça São Pedro, em 13 de maio de 1981.

A cerimônia contou com a presença de 100 cardeais vindos de várias partes do mundo e de 2 mil sacerdotes, que ajudaram o pontífice na distribuição das hóstias no momento da comunhão.

Em sua homília, proferida em português, o Francisco começou relatando a primeira visão dos dois irmãos e da prima, Lúcia: "Naquela manhã de 100 anos atrás apareceu no céu uma mulher revestida de sol, a luz de Deus que irradiava de Nossa Senhora e envolvia-os no manto de Luz que Deus lhe dera”.

Milagre com menino brasileiro

O menino brasileiro Lucas Batista, que segundo a Igreja foi curado graças à intercessão dos pastorzinhos, também participou da missa. O milagre que deu origem à canonização de Francisco e Jacinta, foi justamente por causa da fé de um grupo de Carmelitas, congregação a qual pertencia a irmã Lucia ,prima dos pastorzinhos, que Lucas, hoje com 9 anos, se encontra em perfeita saúde.

Quando tinha 5 anos, Lucas estava com sua irmãzinha e sofreu uma queda mortal, desde uma janela de mais de 7 metros altura, e entrou em coma profundo. De acordo com o relato de seus pais, quando as orações desse grupo evocaram o milagre dos pastorzinhos, a criança acordou do coma e perguntou pela sua irmã, fazendo a família e a equipe médica acreditarem que se tratou de um verdadeiro milagre.

Também estavam presentes muitos grupos de brasileiros residentes em Portugal e na Europa, mas também vários que vieram do Brasil especialmente para o evento. A jovem cearense Carla, acompanhada de um grupo de amigos de 20 pessoas “levados pela crença na Nossa Senhora”, partiam neste mesmo fim de semana para Santiago de Compostela, dando seguimento ao “seu caminho da fé”.

Peregrinos de várias partes do planeta pediam graças e milagres de todos os gêneros, como o venezuelano José Sanchez, que estava na primeira fila levando uma bandeira com os dizeres: “ Virgem de Fátima, te peço a liberdade para Venezuela”.

Lágrimas, emoção e palmas marcaram a cerimonia do adeus. Milhares de lenços brancos faziam as saudações para o papa, na esperança de que o santuário volte mais uma vez a viver momentos tão intensos como os vividos nestas poucas horas. 

Fátima, um destino de fé e turismo

Fátima já é a terceira cidade mais visitada de Portugal, depois de Lisboa e Porto. Entre as 10 nacionalidades de onde vêm mais peregrinos ao Santuário, estão os países próximos, como Espanha e Itália, mas também de lugares menos esperados. Coreia do Sul, Indonésia, India e Filipinas aparecem logo após o Brasil, que ocupa a sexta colocação, com 5.906 peregrinos registrados em 2016.

É precisamente a Indonésia, o país com mais muçulmanos do mundo, que encabeça a lista dos países com a maior taxa de crescimento: em 2010, foram 536 os indonésios que visitaram o santuário contra os 5.151 registados em 2016.

O caso da Coreia do Sul é também assinalável. Nos sete anos analisados, o país oriental, que fica a 11 mil km de Portugal, registrou cerca de 21 mil peregrinos no santuário e ficou à frente de países europeus como a Alemanha, Irlanda e França.

O culto à Virgem de Fátima assume proporções por todo o mundo, em grande parte impulsionado pelas missões católicas e pelas ondas de emigração portuguesa. Existem em todo o mundo, 911 igrejas e 267 santuários dedicados a Nossa Senhora de Fátima.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.