Acessar o conteúdo principal
Terrorismo

Polícia divulga nomes de dois autores do ataque de Londres

O prefeito de Londres, Sadiq Khan, faz discurso durante homenagem às vítimas do ataque na região da London Bridge.
O prefeito de Londres, Sadiq Khan, faz discurso durante homenagem às vítimas do ataque na região da London Bridge. REUTERS/Marko Djurica

A polícia identificou nesta segunda-feira (5) Khuram Shazad Butt, um britânico nascido no Paquistão, e Rachid Redouane, que afirmava ter a dupla nacionalidade líbia e marroquina, como dois dos três autores do atentado de sábado (3) em Londres.

Publicidade

O comandante da unidade antiterrorista da polícia britânica, Mark Rowley, declarou que apenas Butt, de 27 anos, era conhecido dos serviços de segurança. No entanto, não havia elementos que indicassem que ele preparava um atentado como o ataque que fez sete mortos e 48 feridos em London Bridge e Borough Market na noite de sábado.

Já Redouane, de 30 anos, não tinha passagem pela polícia e seu nome não constava na lista dos serviços de segurança. Os dois homens moravam na região de Barking, no leste de Londres.

Prioridade é encontrar possíveis cúmplices

Mas além de identificar os autores do ataque, a prioridade da polícia é garantir que os três suspeitos não tinham cúmplices prontos para agir. "Não acreditamos que existam outras pessoas, mas devemos ter certeza absoluta", ressaltou a chefe da polícia londrina, Cressida Dick.

Agentes da unidade antiterrorista da polícia metropolitana detiveram no domingo (4) sete mulheres e quatro homens, com entre 19 e 60 anos, no bairro de Barking. Uma 12ª pessoa foi liberada. As forças de ordem realizaram uma nova série de detenções nesta segunda-feira em Barking e em Newham.

Troca de farpas entre Trump e prefeito de Londres

Milhares de pessoas se reuniram diante da London Bridge na tarde desta segunda-feira durante uma homenagem às vítimas do ataque. O prefeito de Londres, Sadiq Khan, que participou do ato, pediu à população que não ficasse alarmada com o reforço da presença policial nas ruas.

A declaração, aliás, levou o presidente americano Donald Trump a acusá-lo de não levar a sério a ameaça terrorista. "O prefeito de Londres tem coisas mais importantes a fazer que responder a um tuíte mal informado do presidente Trump", respondeu o porta-voz de Khan.

Londres foi cenário de outro ataque no fim de março, quando um veículo atropelou vários pedestres na ponte de Westminster e um homem esfaqueou várias pessoas, uma ação que terminou com cinco mortos. No dia 22 de maio, outras 22 pessoas morreram em um atentado suicida em Manchester ao final de um show da cantora americana Ariana Grande.

(Com informações da AFP)

 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.