Acessar o conteúdo principal
Rússia

Mensagens de protesto perturbam aparição de Putin ao vivo na televisão

Vladimir Putin durante entrevista na televisão russa.
Vladimir Putin durante entrevista na televisão russa. REUTERS/Sergei Karpukhin

O presidente russo, Vladimir Putin participou, nesta quinta-feira (15) de um programa de televisão ao vivo, no qual conversa diretamente com a população. Mas o ritual, que acontece há quinze anos, foi marcado por mensagens de protesto enviadas por cidadãos insatisfeitos.

Publicidade

Muriel Pomponne, correspondente da RFI em Moscou

Batizado de “Linha Direta”, o programa dura cerca de quatro horas e vai ao ar nos três maiores canais de televisão do país. Durante toda a transmissão, os telespectadores podem enviar mensagens, principalmente por SMS, diretamente ao chefe de Estado, e que são exibidas ao vivo na tela. 

Essa edição da sabatina, que acontece em um momento de forte repressão contra a oposição, foi marcada por questões de política interna. Putin tentou explicar aos russos o seu país saiu da crise, enquanto os telespectadores reclamavam dos baixos salários e das dificuldades de acesso aos medicamentos.

Ao ser questionado sobre a política internacional, Putin criticou o presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko. O chefe de Estado também disse a um telespectador, que ligava dos Estados Unidos, que não considerava os norte-americanos como inimigos, mas criticou a influência de Washington no mundo.

Alguns SMS questionaram o mecanismo do programa, que este ano recebeu mais de dois milhões de perguntas. "Putin, você espera mesmo que o povo acredite neste circo com perguntas fabricadas?", interrogou uma das mensagens. A nove meses das eleições presidenciais, Putin esquivou perguntas sobre uma eventual candidatura ao quarto mandato.

Mas o momento mais delicado do programa foi quando o público começou a atacar diretamente o chefe de Estado. "Três mandatos presidenciais, chega!" ou "Quando vai deixar de violar a Constituição?", foram algumas das mensagens que apareceram nas telas das televisões de milhões de telespectadores. Outro participante foi além, pedindo a queda de Putin, com a frase "Adeus, Vladimir Vladimirovitch!”.

Minutos depois, as mensagens desapareceram da tela.

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.