Acessar o conteúdo principal
Europa

Alemanha convoca embaixador turco por detenção de cidadão do país

O ministro alemão do Exterior, Sigmar Gabriel
O ministro alemão do Exterior, Sigmar Gabriel Reuters

O Ministério das Relações Exteriores da Alemanha convocou o embaixador da Turquia em Berlim, nesta quarta-feira (19), após a decisão de Ancara de manter preso um cidadão alemão defensor dos direitos humanos.

Publicidade

O ministro Sigmar Gabriel interrompeu suas férias e analisa nesta quinta-feira (20) "ações e medidas a ser tomadas contra a intensificação dramática da repressão na Turquia”.

"Acreditamos ser necessário que o governo turco compreenda imediata e diretamente a indignação e a incompreensão do governo alemão" sobre a prisão de Peter Steudtner, declarou o porta-voz do Ministério, Martin Schäfer.

"O governo alemão pediu a libertação imediata de Peter Steudner, que não foi autorizado a receber assistência consular. O representante do governo turco indicou que a mensagem seria transmitida imediatamente", acrescentou o comunicado de Berlim.

"O embaixador sabe que somos muito sérios e que essa questão não pode ser adiada. É muito urgente", reforçou a nota.

Priso de ativistas no último dia 5

Em 5 de julho, oito ativistas de direitos humanos turcos, incluindo a diretora da Anistia Internacional (AI) para a Turquia, Idil Eser, foram presos junto com dois estrangeiros - um sueco e o alemão Steudtner.

Ontem, um tribunal turco decidiu manter seis militantes detidos, entre eles a diretora da Anistia e o cidadão alemão.

A Promotoria acusa o grupo de cometer crimes "em nome de uma organização terrorista", segundo a nota, fazendo referência indireta à organização do pregador Fethullah Gulen, autoexilado nos Estados Unidos.

Acusado por Ancara de ser o mentor da tentativa de golpe contra o governo, em julho do ano passado, Gulen nega qualquer envolvimento no episódio.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.