Acessar o conteúdo principal
Alemanha/Iraque

Adolescente alemã de 16 anos do grupo EI é presa no Iraque

Alemães prestam homenagens no local do atentado em Berlim, nesta quarta-feira, 21 de dezembro de 2016.
Alemães prestam homenagens no local do atentado em Berlim, nesta quarta-feira, 21 de dezembro de 2016. REUTERS/Hannibal Hanschke

Uma adolescente alemã de 16 anos que viajou ao Iraque para se unir ao grupo Estado Islâmico foi presa na semana passada em Mossul, de acordo com a justiça alemã. Segundo um comunicado da promotoria de Dresde, ela está recebendo assistência da embaixada da Alemanha no país.

Publicidade

A adolescente Linda K, de Pulsnitz, foi capturada na semana passada por soldados iraquianos, segundo a imprensa alemã. Ela integrava um grupo formado por várias mulheres estrageiras do grupo EI, que estavam escondidas em um túnel de Mossul.

O exército iraquiano também achou cinturões de explosivos e armas no local. A adolescente havia desaparecido cerca de um ano depois de ter entrado em contato pela primeira vez com membros do grupo Estado Islâmico pela internet e se converter ao Islã.

Presa em Bagdá

Em sua edição deste sábado, o jornal alemão Der Spiegel afirma que a jovem está presa em Bagdá com outras três alemãs que também integravam o grupo extremista.

Na última quinta-feira, diplomatas alemãos puderam visitá-las em uma prisão no aeroporto da capital iraquiana. A lista com o nome das mulheres foi entregue pelo governo iraquiano às autoridades alemãs no início da semana. O país não deu detalhes sobre um possível retorno delas ao país.

A Alemanha foi alvo em dezembro de 2016 de um ataque terrorista do grupo extremista Estado Islâmico em uma feira natalina em Berlim. Um caminhão foi lançado contra a multidão, deixando 12 mortos e 48 feridos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.