Acessar o conteúdo principal
Terrorismo

Terroristas estariam planejando descarrilamentos de trens na Europa

Metrô de Londres foi alvo de ataque terrorista na última sexta-feira (15).
Metrô de Londres foi alvo de ataque terrorista na última sexta-feira (15). ©REUTERS/Hannah McKay

As autoridades redobram a atenção para possíveis atos terroristas em trens e metrôs na Europa. Um documento confidencial da polícia francesa obtido pela imprensa indica a existência projetos jihadistas de descarrilamentos de trens, além de incêndios florestais e envenenamentos no Velho Continente. 

Publicidade

O relatório de sete páginas da Direção Geral da Polícia Nacional francesa que vazou para a imprensa alerta as autoridades sobre a propaganda jihadista nos últimos três meses que vem incitando os chamados "lobos solitários" - candidatos a terroristas que agem sozinhos e sem treinamento prévio - a novos métodos de ataques na Europa. De acordo com o documento, serviços de inteligência teriam detectado planos de intrusão ou tentativas de sabotagens em empresas ligadas à circulação de trens e metrôs. 

No documento, além de descarrilamentos, a mais alta instância da polícia indica que os jihadistas também incentivam seus "soldados" a realizar outros métodos de ataque até agora inéditos, como incêndios florestais ou envenenamento de alimentos. Por isso, além do aumento da segurança em toda a rede férrea francesa, a vigilância também será reforçada em estabelecimentos escolares e univerdades para detectar roubos de produtos químicos que possam ser utilizados em ataques. 

Turistas continuam sendo alvo predileto 

De acordo com o relatório, locais turísticos permanecem no alvo dos terroristas. "O patrimônio, espacielmente o religioso, é um símbolo do modo de vida ocidental", diz parte do documento reproduzido pelo jornal francês Le Parisien. Assim, a Direção Geral da Polícia Nacional aconselha que os estabelecimentos que recebem um grande número de pessoas desenvolvam "procedimentos de confinamento" em caso de atentados, a exemplo das operações utilizadas nos ataques no museu do Louvre e na catedral de Notre Dame no último ano. 

Outra recomendação diz respeito a ataques que se tornaram comuns entre os lobos solitários: os atropelamentos de massa. Por isso, no relatório, a mais alta instância da polícia francesa recomenda que as autoridades instruam as empresas que alugam veículos a "garantir a traçabilidade dos clientes" e "assinalar rapidamente comportamentos suspeitos" ou "roubo de veículos". 

Para finalizar, segundo Le Parisien, o documento secreto sublinha que a ameaça de atentados permanece elevada na França. Por isso, a necessidade de adaptar o trabalho dos serviços de inteligência e dos profissionais que atuam dentro do dispositivo antiterrorista é constante. 
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.