Acessar o conteúdo principal
Comércio

UE fecha com Japão o maior acordo de livre-comércio da sua história

Shinzo Abe: ignorando Trump, o Japão apostou todas as suas fichas na UE.
Shinzo Abe: ignorando Trump, o Japão apostou todas as suas fichas na UE. REUTERS/Yves Herman

A União Europeia (UE) e o Japão anunciaram a finalização do acordo de livre-comércio que negociavam há cinco anos, nesta sexta-feira (8), pouco antes da reunião da Organização Mundial de Comércio (OMC), que começa no domingo.

Publicidade

"A finalização das negociações demonstra a forte vontade política do Japão e da UE de continuar içando ao alto a bandeira do livre-comércio", afirmaram o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, em um comunicado conjunto.

"A UE e o Japão se comprometem a fazer funcionar a economia mundial sobre a base de mercados livres, abertos e justos (...), valorizando plenamente nossos valores, combatendo a tentação do protecionismo", destacaram.

As duas partes correram para concluir o acordo antes da reunião ministerial da OMC em Buenos Aires, entre domingo e quarta-feira.

EUA perdendo terreno

Desde que Trump chegou ao poder e retirou os Estados Unidos do Acordo Transpacífico de Cooperação Econômica (TPP) assinado por 11 países, entre eles o Japão, Tóquio se concentrou nas negociações com a UE, tornando-as uma prioridade.

As duas partes já tinham chegado a um "acordo político", simbólico, em julho de 2017, antes de uma cúpula de mandatários do G20 em Hamburgo, na Alemanha.

"Esse acordo tem uma importância econômica enorme", insistiu nesta sexta a comissária europeia de Comércio, Cecilia Malmstrom. "É o maior acordo comercial que a UE já negociou", disse.

A UE é o terceiro maior parceiro comercial do Japão, enquanto o país está na sexta posição entre os sócios do bloco europeu.

Parlamentos nacionais

O acordo agora deve ser submetido aos países-membros da UE assim como ao Parlamento europeu. O objetivo, disse Malmstrom, é que entre em vigor em 2019. A comissária não falou sobre uma ratificação pelos Parlamentos nacionais.

A ratificação nacional dos acordos de livre-comércio negociados pela Comissão é alvo de debate na UE. Para a indústria agroalimentar europeia, o acordo é benéfico, já que elimina tarifas para quase todos os produtos.

Queijos franceses, carros japoneses

Os dois lados também alcançaram um compromisso sobre a questão sensível dos produtos lácteos, em particular os queijos da UE, cujas tarifas serão progressivamente reduzidas.

Os japoneses conseguiram, entre outras coisas, acesso gratuito ao mercado europeu para a indústria automotiva, mas somente após um período de transição de vários anos.

(Com agência AFP)

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.