Acessar o conteúdo principal

Tempestade mata ao menos 11 e gera caos nos transportes no norte da Europa

Tempestade Friederike derrubou árvores na Alemanha e provocou acidentes, como em Moers.
Tempestade Friederike derrubou árvores na Alemanha e provocou acidentes, como em Moers. Christoph REICHWEIN / dpa / AFP

A tempestade Friederike, que atingiu o norte da Europa na quinta-feira (18), causou pelo menos 11 mortos, a maioria na Alemanha. Além da destruição, o fenômeno provocou caos no tráfego ferroviário e aéreo na Alemanha, Holanda e Bélgica.

Publicidade

Ao menos oito pessoas morreram na Alemanha, duas na Holanda e uma na Bélgica. A circulação de trens foi completamente suspensa na quinta-feira na Alemanha e Holanda e muitos aviões não decolaram dos principais aeroportos. Na manhã desta sexta-feira (19), o tráfego ferroviário é retomado lentamente nos três países.

As violentas rajadas de até 130 quilômetros por hora provocaram muitos danos na Alemanha: derrubaram árvores, postes e bloquearam estradas. Em Thuringe, na região central, o teto de uma escola foi arrancado pelos ventos.

{{ scope.counterText }}
{{ scope.legend }}© {{ scope.credits }}
{{ scope.counterText }}

{{ scope.legend }}

© {{ scope.credits }}

Várias creches e escolas suspenderam as aulas por razões de segurança em todo o país. A circulação de trens de alta velocidade começava a voltar ao normal no sul, mas no restante do território alemão os transportes regionais permanecem bastante afetados.  

Na Holanda, os ventos chegaram a 140 quilômetros por hora, arrancaram árvores e perturbaram a circulação nas estradas. Pelo menos 66 caminhões capotaram. Apenas na Holanda, a tempestade causou danos de € 90 milhões.

O fenômeno perdeu força e se dirige agora para o leste da Europa.

Com informações AFP

{{ scope.counterText }}
{{ scope.legend }}© {{ scope.credits }}
{{ scope.counterText }}

{{ scope.legend }}

© {{ scope.credits }}

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.