Acessar o conteúdo principal
Imprensa

Poluição: respirar ar de Paris durante um ano equivale a fumar 9 maços de cigarro

Ao passear quatro dias em Paris, turistas respiram substâncias tóxicas equivalentes as presentes em dois cigarros.
Ao passear quatro dias em Paris, turistas respiram substâncias tóxicas equivalentes as presentes em dois cigarros. REUTERS/Benoit Tessier

O jornal Aujourd'hui en France desta sexta-feira (10) publica um estudo alarmante sobre a poluição nas regiões metropolitanas na Europa. "Respirar é como fumar" é a manchete da matéria que detalha um estudo realizado pela associação europeia Transporte e Meio Ambiente, que calculou em cigarros a contaminação de partículas finas em dez grandes cidades do Velho Continente, como Paris.

Publicidade

"Não é preciso mais estar ao lado de um fumante para ser vítima do tabagismo passivo", diz a matéria do Aujourd'hui en France. A poluição do ar é tão intensa nas capitais europeias que basta passar alguns dias passeando pelo Velho Continente para respirar equivalentes tóxicos presentes nos cigarros.

O método é extraído de uma técnica do instituto americano Berkeley Earth, segundo o qual, respirar 22 microgramas/m3 de partículas finas tem o mesmo efeito para a saúde do que fumar um cigarro. Assim, morar, por exemplo, em Paris durante um ano e ser exposto ao ar da capital francesa neste período, equivale a fumar 183 cigarros, ou nove maços de cigarro, alerta Aujourd'hui en France.

Turistas também se tornam "fumantes passivos"

Paris não é a capital onde o ar é mais poluído na Europa. Entre as dez cidades analisadas pelo estudo, Praga, capital da República Tcheca, e Istambul, na Turquia, são as campeãs de acúmulo de partículas finas no ar, seguidas por Milão, na Itália, e Londres, capital do Reino Unido. Visitar esses locais, mesmo por poucos dias, também tem um impacto em sua saúde.

Os pesquisadores calcularam em cigarros o volume de ar poluído que um turista estaria exposto passando, por exemplo, quatro dias em Paris. Resultado: dois cigarros. No mesmo período, a contaminação de partículas finas é equivalente a quase três cigarros em Londres e três em Milão, quatro em Praga e Istambul. "É como se obrigássemos os turistas a fumarem, inclusive as crianças", diz, em entrevista ao Aujourd'hui en France o coordenador das pesquisas sobre qualidade do ar da associação europeia Transporte e Meio Ambiente, Jens Muller.

Queda no número de visitantes

A poluição é uma das principais preocupações dos cidadãos europeus, de acordo com uma pesquisa realizada pela Comissão Europeia. A questão começa também a preocupar os turistas, que estão deixando de escolher alguns destinos para poupar sua saúde. As cidades de Pequim, na China, e Hong Kong, por exemplo, já lidam com a queda de visitantes devido à poluição.

A situação é preocupante, especialmente porque a poluição começa a se expandir também às áreas verdes. Pesquisadores americanos reveleram recentemente que o nível de ozônio detectado nos grandes parques americanos, como Yellowstone ou Yosemite é tão alto como nas maiores cidades dos Estados Unidos. Autoridades já começam a alertar que a poluição nesses espaços verdes protegidos pode causar danos à saúde de seus visitantes.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.