Acessar o conteúdo principal
Davos

Após fraca estreia em Davos, Bolsonaro se reúne com premiê italiano

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro (direita), e o fundador e presidente do Fórum de Davos, Klaus Schwab, na terça-feira (21).
O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro (direita), e o fundador e presidente do Fórum de Davos, Klaus Schwab, na terça-feira (21). REUTERS/Arnd Wiegmann

Um dia depois de uma estreia considerada fraca no Fórum Econômico Mundial, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, tem seu primeiro encontro bilateral desde que chegou a Davos, na Suíça. A reunião é com primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte. Ele também se encontra com o presidente da Suíça, Ueli Mauer, e com o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe. Todas as bilaterais acontecem depois das 11h de Brasília.

Publicidade

Vivian Oswald, especial para a RFI

Bolsonaro começou o dia concedendo uma entrevista à imprensa americana. No Twitter, o presidente publicou uma foto, acompanhada da mensagem: "Seguimos nossa intensa agenda em Davos. Agora em entrevista para a Bloomberg. Um bom dia a todos!".

Na programação de política externa do presidente, ele participa do painel "Diálogo Diplomático: resposta global à crise humanitária na Venezuela" e de um jantar com os chefes de Estado de países latino-americanos.

No meio da tarde, Bolsonaro fará uma declaração à imprensa. Não haverá possibilidade de os jornalistas fazerem perguntas. O presidente brasileiro só aceitou conversar com a imprensa na chegada a Davos.

Guedes participa de entrevista coletiva

O ministro da Economia, Paulo Guedes, concederá uma entrevista coletiva nesta quarta-feira. O objetivo é fazer um balanço dos encontros que vem mantendo com investidores.

Na terça-feira (22), Guedes participou de um almoço oferecido pelo Itaú Unibanco que teve o maior quórum dos últimos anos. Cerca de 100 executivos ouviram o ministro defender a agenda liberal para a economia e garantir que a reforma da Previdência tem o apoio do presidente e do Congresso.

Discurso de Bolsonaro é criticado

O presidente fez seu discurso de apresentação no plenário do fórum na tarde de terça-feira, utilizando apenas 7 dos 45 minutos previstos. Embora a plateia estivesse quase cheia, a fala de Bolsonaro foi recebida com aplausos contidos.

Especialistas afirmaram que seu discurso não trouxe nada de novo e criticaram o presidente por não tratar de forma concreta das mudanças climáticas. Bolsonaro e sua comitiva ficam em Davos até quinta-feira (24).

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.