Acessar o conteúdo principal
Atentado/Holanda

Polícia privilegia pista terrorista em atentado na Holanda

Flores depositadas no local do atentado, em 19 de março, em Utrecht, na Holanda.
Flores depositadas no local do atentado, em 19 de março, em Utrecht, na Holanda. REUTERS/Piroschka van de Wouw

A pista do ataque terrorista parece ser agora "seriamente" estudada na investigação policial sobre o assassinato que matou três pessoas nesta segunda-feira (18), em um bonde em Utrecht, Holanda. As informações desta terça-feira (19) são das forças de segurança holandesas. Eles afirmam não ter encontrado "nenhuma conexão" entre o principal suspeito de origem turca, e as vítimas, descartando a pista de vingança familiar ou ataque de caráter pessoal.

Publicidade

"Neste momento, a possibilidade de motivação de terrorismo é levada a sério no ataque em Utrecht, que matou três pessoas e deixou sete feridos (relatório atualizado) ”, disse em um comunicado conjunto o Ministério Público e a polícia local, que prenderam três suspeitos no total. Eles explicaram que se basearam em uma carta encontrada no carro do principal suspeito, Gökmen Tanis, um homem de 37 anos nascido na Turquia. Este último foi preso segunda-feira após uma perseguição de oito horas. Uma arma de fogo foi apreendida durante sua prisão, disseram os investigadores.

Quem é o principal suspeito?

Anteriormente, no entanto, o primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, havia declarado que "outras coisas" não poderiam ser "excluídas", especialmente uma “disputa familiar”. "Outros motivos não estão excluídos, eles também são objeto de investigações", acrescentou a polícia holandesa nesta terça-feira. Além do principal suspeito, dois outros homens com idades entre 23 e 27 anos ainda estavam sob custódia depois de terem sido presos na noite desta segunda-feira. Nenhum detalhe foi dado sobre o grau de envolvimento alegado.

De acordo com a rede pública holandesa de rádio e televisão NOS, o principal suspeito, Gökmen Tanis, compareceu há duas semanas no tribunal da Holanda por um caso de estupro. Alguns membros de sua família podem ter ligações com grupos muçulmanos radicais, mas, segundo a NOS, o homem também é conhecido por seu comportamento instável, desde a separação de sua esposa, há dois anos. Testemunhas dos assassinatos no bonde relataram que o atirador tinha como alvo uma mulher e pessoas que tentavam ajudá-la, de acordo com relatos da mídia.

Solidariedade com a Holanda

Sobre este homem já conhecido do sistema judiciário holandês, considerado o principal suspeito, os serviços de inteligência turcos estão "reunindo informações" a respeito, disse na noite desta segunda-feira o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan. "Alguns dizem que (o tiroteio) é uma disputa familiar, outros dizem que é um ato terrorista", acrescentou ele em entrevista ao canal turco Ulke TV. A União Europeia, os Estados Unidos e a Rússia, em particular, manifestaram a sua solidariedade para com a Holanda.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.