Acessar o conteúdo principal
Eleições europeias

Britânicos serão obrigados a votar nas eleições europeias, mesmo se Brexit for aprovado

O vice-premiê britânico David Lidington em frente à Downing Street em Londres, em 1° de abril de 2019.
O vice-premiê britânico David Lidington em frente à Downing Street em Londres, em 1° de abril de 2019. REUTERS/Alkis Konstantinidis

As eleições para o Parlamento Europeu serão realizadas no Reino Unido em 23 de maio, mesmo se os deputados britânicos adotarem antes desta data um acordo sobre o Brexit - afirmou o número dois do governo britânico, David Lidington, nesta terça-feira (7).

Publicidade

Mesmo se a primeira-ministra britânica, Theresa May, havia prometido cancelar a realização dessa votação em caso de acordo, o governo britânico resolveu voltar atrás. Segundo David Lidington, o número 2 de Downing Street, o Executivo do Reino Unido considera agora que não há mais tempo suficiente para ratificar os diferentes textos necessários para uma eventual entrada em vigor de um acordo do Brexit antes de 23 de maio.

"Dado o pouco tempo que resta, infelizmente não será possível terminar esse processo antes da data legalmente prevista para as eleições parlamentares europeias", disse Lidington à imprensa internacional.

Depois de adiar duas vezes a data do Brexit, inicialmente prevista para 29 de março, Londres acreditava que conseguiria a aprovação pelo Parlamento do acordo de divórcio com Bruxelas para não ter de seguir adiante com eleições europeias, cuja campanha começou há semanas. Com este objetivo, o governo conservador de May negocia há semanas junto à oposição trabalhista em busca de um compromisso. Esses diálogos ainda não deram resultado.

Saída complicada

"Tínhamos uma grande esperança de poder resolver nossa saída [da União Europeia] e finalizar o tratado para que essas eleições não tivessem de acontecer" quase três anos depois do referendo, insistiu Lidington.

O governo "redobrará os esforços e as conversas com os parlamentares de todos os partidos para tentar garantir que o processo seja o mais breve possível", acrescentou, manifestando o desejo de que os novos eurodeputados britânicos não tenham de tomar posse.

“De qualquer modo, espera-se encontrar uma solução antes do recesso [do Parlamento em Londres]", completou. A sessão de posse do novo Parlamento Europeu está prevista para 2 de julho. O recesso parlamentar britânico começa no dia 20 do mesmo mês.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.