Acessar o conteúdo principal
Alemanha/ Neonazismo

Merkel diz que neonazistas devem ser combatidos "sem nenhum tabu"

A chanceler alemã Angela Merkel quer endurecer a luta contra neonazistas na Alemanha, que teme o avanço da extrema direita.
A chanceler alemã Angela Merkel quer endurecer a luta contra neonazistas na Alemanha, que teme o avanço da extrema direita. REUTERS/Yves Herman

A chanceler alemã, Angela Merkel, pediu neste sábado (22) que se lute contra os neonazistas "sem nenhum tabu", dias depois do assassinato de um político pró-imigração por um suposto simpatizante deste movimento. O país teme um surto do terrorismo de extrema direita.

Publicidade

Os neonazistas violentos "têm que ser combatidos desde o princípio e sem nenhum tabu", afirmou a dirigente, convidada em Dortmund com motivo do Dia da Igreja Protestante na Alemanha.

"Por isso o Estado é solicitado em todos os níveis, e o governo federal leva isto muito, muito a sério", acrescentou.

A chanceler alemã faz estas declarações após o assassinato, no início de junho, de Walter Lübcke, um político da CDU, o partido conservador de Merkel, em seu domicílio no oeste do país.

Um suspeito de 45 anos, vinculado ao movimento neonazista, foi detido no fim de semana passado. Este drama comoveu o país.

"Não se trata apenas de um ato terrível, mas de um grande desafio para nós, para examinar todos os níveis onde existem tendências de extrema direita", explicou Merkel.

De manhã, o ministro das Relações Exteriores alemão, Heiko Maas, afirmou no Twitter que a "Alemanha tem um problema com o terrorismo".

"Temos mais de 12.000 extremistas de direita violentos em nosso país", afirmou, acrescentando que 450 deles conseguiram passar à clandestinidade apesar das ordens de prisão.

"Temos que nos defender mais: nem mais um milímetro para os inimigos da liberdade", alertou.

(Com informações da AFP)

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.