Acessar o conteúdo principal
Esporte/ Tënis

Djokovic vence Masters de Paris e amplia recorde de títulos no torneio

O tenista sérvio Novak Djokovic beija o troféu do Paris Masters, em 3 de novembro de 2019 em Paris, França.
O tenista sérvio Novak Djokovic beija o troféu do Paris Masters, em 3 de novembro de 2019 em Paris, França. REUTERS/Christian Hartmann

O sérvio Novak Djokovic venceu neste domingo o Masters de Paris ao derrotar na final o canadense Denis Shapolavov por 2/0 (parciais de 6/3 e 6/4). Foi o quinto troféu do Masters 1000 de Paris e a nova conquista confirma o sérvio como o maior vencedor do torneio parisiense.

Publicidade

Do AccordHotels Arena, em Paris

Djokovic chegou à final após vencer na véspera o búlgaro Grigor Dimitrov, em sua partida mais difícil no torneio. Ele chegou a Paris um pouco doente, mas se recuperou durante a semana e mostrou chegar à final do torneio totalmente recuperado.

Já o jovem Shapovalov, 20 anos, foi beneficiado pelo abandono do espanhol Rafael Nadal, que pouco antes da semifinal sentiu dores abdominais e seguiu a recomendação médica de não atuar para evitar agravar o estado de saúde. O canadense veio embalado pela conquista do primeiro torneio de sua carreira, o indoor de Estocolmo e ganhou mais confiança com a orientação do ex-tenista russo Mikhail Youzhny.

Mas em sua primeira final de Masters 1000, o canadense começou nervoso e não conseguia encaixar seu jogo diante de um jogador experiente e em grande forma.

A força de seu saque era uma de suas armas mais fortes, mas não foi suficiente para surpreender Djokovic, que fechou fácil com 6/3.

No segundo set, Shapolavov contou com a simpatia e o impulso da torcida que lotou o AccorHptels Arena de Paris. Ele esboçou uma reação e jogou de igual para igual até ter o serviço quebrado pelo sérvio, que abriu 4/3.

Apesar do esforço, Shapolavov não conseguiu reverter o cenário que já se desenhava para o sérvio, mais uma vitória no torneio parisiense de quadra rápida.

Depois de ser surpreendido no ano passado na final pelo russo Karen Kachanov, e sair como vice-campeão, desta vez o sérvio confirmou seu favoritismo. Depois de 2009, 2013, 2014 e 2015, Djovokic ergueu em Paris seu 76º título na carreira, sendo o 34º de Masters 1000.

Apesar da vitória, Djokovic cederá a partir desta segunda-feira o posto de número 1 do mundo para o espanhol Rafael Nadal.

O próximo grande torneio dos tenistas é o Masters de Londres (11 a 17 de novembro) que reunirá os oito melhores tenistas da atualidade e fecha a temporada de competições do circuito.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.