Acessar o conteúdo principal
Reino Unido/ Terrorismo

Polícia confirma morte de duas pessoas em ataque terrorista de Londres

Carros de polícia nas proximidades da Torre de Londres. Polícia britânica confirma morte de duas vítimas.
Carros de polícia nas proximidades da Torre de Londres. Polícia britânica confirma morte de duas vítimas. Daniel Sorabji/ AFP

Duas pessoas morreram, além do suspeito, no ataque na Ponte de Londres (London Bridge), nesta sexta-feira (29) em Londres, segundo a polícia britânica. A Scotland Yard também confirmou que o ataque foi um “incidente terrorista”.

Publicidade

“Com o coração pesado, eu confirmo que além do suspeito, duas pessoas feridas no ataque da Ponte de Londres morreram”, indicou a chefe da Scotland Yard Cressida Dick, durante uma coletiva com a imprensa. Mais cedo, o chefe do departamento antiterrorista, Neil Basu, tinha informado que os policiais atiraram no suspeito que morreu no local. O homem, que esfaqueou passantes, usava um colete com explosivos falsos. Além das vítimas mortais, outras três pessoas ficaram feridas. 

O prefeito de Londres, Sadiq Khan, agradeceu os serviços de emergência e os passantes que arriscaram a própria vida. “São os melhores”, disse o prefeito. “Eu quero agradecer em nome de todos os londrinos”. Imagens que circulam no Twitter mostram pessoas que passavam pelo local ajudando os policiais a mobilizar o suspeito. Um vídeo mostra uma pessoa sendo evacuada em uma maca e outra, ferida nas costas, sendo acompanhada por paramédicos.

A polícia disse ter recebido uma ligação por volta das 14 horas em Londres, avisando sobre um ataque com arma branca nas proximidades da Ponte de Londres, no centro da cidade. A região, repleta de bares, restaurantes e escritórios, foi interditada e a estação de metrô da ponte fechada.

Mensagens de apoio

O primeiro ministro britânico Boris Johnson falou à televisão britânica, afirmando que “toda pessoa envolvida nesse ataque será procurada e apresentada à justiça”. Ele também disse que os ataques foram contidos, mas as pessoas devem continuar vigilantes. O premiê suspendeu seus compromissos de campanha para as eleições de 12 de dezembro e convocou uma reunião do gabinete de segurança na noite de hoje.

Os Estados Unidos condenaram « a violência horrível contra inocentes e nos garantimos nosso apoio sem reserva ao nosso aliado, o Reino Unido », através do porta-voz da Casa Branca. O novo presidente do Conselho Europeu, Charles Michel considerou “a luta contra o terrorismo como uma batalha comum”.

O nível de alerta antiterrorista tinha diminuído no Reino Unido, passando de “grave” a “substancial”. O risco de um atentado nesse caso é considerado como “provável” e não “altamente provável”.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.