Acessar o conteúdo principal
Grécia

Conheça Ekaterini Sakellaropoulou, primeira mulher eleita presidenta da Grécia

A nova presidenta da Grécia, Ekaterini Sakellaropoulou.
A nova presidenta da Grécia, Ekaterini Sakellaropoulou. AFP/Eurokinissi/Vassilis Rempapis

O Parlamento grego elegeu, nesta quarta-feira (22), Ekaterini Sakellaropoulou, uma juíza de 63 anos especialista em direito ambiental, para se tornar a primeira mulher a presidir a República grega. Sakellaropoulou, atual presidente do Conselho de Estado, recebeu 261 votos a favor de um total de 300 deputados da Casa. O cargo de presidente tem função protocolar na Grécia.

Publicidade

A indicação de Ekaterini Sakellaropoulou uniu a direita e a esquerda na Grécia. Ela recebeu tanto o apoio dos conservadores do partido Nova Democracia, no poder, quanto de opositores da esquerda radical, da sigla Syryza, e do movimento de centro-esquerda Kinal. Apresentada pelo primeiro-ministro conservador Kyriakos Mitsotakis como a candidata da "unidade" e do "progresso", esta experiente juíza também será a comandante-chefe das Forças Armadas gregas.

"Chegou a hora da Grécia se abrir para o futuro", disse o primeiro-ministro Mitsotakis. "Não vamos nos esconder atrás do nosso dedo mindinho, a sociedade grega ainda é marcada pela discriminação contra as mulheres", destacou.

Desde que o nome de Sakellaropoulou começou a circular, o primeiro-ministro se dispôs a apoiá-la, depois de ser severamente criticado no país por ter nomeado apenas duas mulheres para seu gabinete. A Grécia ainda permanece uma sociedade essencialmente patriarcal.

Sakellaropoulou fará seu juramento na presidência em 13 de março, data em que termina o mandato de seu antecessor, o conservador Prokopis Pavlopoulos. Ela foi eleita para um mandato renovável de cinco anos.

Defesa de refugiados e liberdades civis

"Ela sempre defendeu vigorosamente a justiça, a proteção dos direitos individuais e a neutralidade religiosa do Estado. Sua eleição recompensará os valores progressistas que ela defendia como juíza", disse o ex-primeiro ministro Alexis Tsipras, agora líder da oposição de esquerda. Ele foi derrotado pela direita nas eleições legislativas de julho do ano passado.

Graduada em direito constitucional e ambiental, a presidenta eleita fez seus estudos universitários em Atenas e na Sorbonne, em Paris. Ela é conhecida por suas posições em defesa dos direitos dos refugiados, das minorias e das liberdades civis. Mas, acima de tudo, destacou-se em questões de proteção ambiental, ao mesmo tempo em que preserva os investimentos no país atingido por uma década de crise econômica.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.