Acessar o conteúdo principal
Linha Direta

Zuckerberg chega a Bruxelas para discutir regras de segurança na internet com União Europeia

Áudio 04:58
Em 2018, após o escândalo que envolveu o Facebook no suposto uso de dados de milhões de usuários da rede social para fins políticos, o bilionário americano pediu desculpas ao Parlamento Europeu.
Em 2018, após o escândalo que envolveu o Facebook no suposto uso de dados de milhões de usuários da rede social para fins políticos, o bilionário americano pediu desculpas ao Parlamento Europeu. JOHN THYS / AFP

Antes do recesso de Carnaval, as instituições europeias cumprem uma agenda importante, com destaque para o Conselho Europeu extraordinário, que vai definir o orçamento da União Europeia para os próximos sete anos, além da presença do fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, e da presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi

Publicidade

Letícia Fonseca-Sourander, correspondente da RFI em Bruxelas

O presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, desembarcou nesta segunda-feira (17) em Bruxelas, dois dias antes do anúncio da Comissão Europeia sobre a estratégia para o desenvolvimento de inteligência artificial. A ideia da Europa é criar uma “nuvem” de armazenamento de dados dos 27 países do bloco para competir com os EUA e a China. Um dos objetivos do projeto, que deve custar 1,6 bilhão de euros aos cofres comunitários, é proteger os dados europeus e evitar que estes possam ser usados em manipulações.

O Presidente e CEO do Facebook Mark Zuckerberg reúne-se com a Comissária Europeia para os Valores e Transparência Vera Jourova na sede da Comissão Europeia em Bruxelas, Bélgica, a 17 de Fevereiro de 2020.
O Presidente e CEO do Facebook Mark Zuckerberg reúne-se com a Comissária Europeia para os Valores e Transparência Vera Jourova na sede da Comissão Europeia em Bruxelas, Bélgica, a 17 de Fevereiro de 2020. REUTERS/Yves Herman

No último sábado (15), na Conferência de Segurança de Munique, na Alemanha, o fundador do Facebook garantiu que sua empresa está melhorando a capacidade de combater novas ameaças à segurança, o que devastou sua plataforma. No passado recente, o Facebook esteve envolvido em escândalos sobre vazamento de dados de milhões de usuários.

Ao se reunir com os principais responsáveis pela regulação do mundo digital na União Europeia, Zuckerberg pretende discutir um quadro de novas regras e regulação para internet. Nesta segunda-feira, o bilionário americano se encontra com a vice-presidente executiva da Comissão Europeia, Margrethe Vestayer, responsável também pela pasta da Concorrência e uma das figuras políticas mais influentes do bloco europeu. Foi Vestayer que impôs uma multa de 100 milhões de euros ao Facebook em 2017.

Zuckerberg ainda tem encontro marcado com os comissários do Mercado Interno do bloco, Thierry Breton, e de Valores e Transparência, Vera Jourová.

Fragilidade e vazamento de dados

A relação entre a União Europeia e Mark Zuckerberg nunca foi um mar de rosas. Em 2018, após o escândalo que envolveu o Facebook no suposto uso de dados de milhões de usuários da rede social para fins políticos, o bilionário americano pediu desculpas ao Parlamento Europeu pela fragilidade de sua empresa e vazamento de dados.

De acordo com o Facebook, dados de “até 2,7 milhões de europeus” foram transmitidos “de forma inadequada” à empresa de consultoria britânica Cambridge Analytica, que trabalhou para a campanha presidencial de Donald Trump, o que também pode ter influenciado a votação pró-Brexit. Logo depois, a UE endureceu a legislação de proteção de dados na internet, forçando gigantes do mercado a revisarem suas práticas.

Há anos a União Europeia está na vanguarda da regulação de grandes empresas americanas de tecnologia. Em 2017, órgãos reguladores antitruste da União Europeia multaram o Facebook em 110 milhões de euros por fornecer falsas informações durante análise de seu acordo de aquisição do WhatsApp. Apesar dos escândalos, a companhia de Zuckerberg alcançou lucro recorde de US$ 22 bilhões, no ano seguinte.

A empresa, no entanto, continua enfrentando uma série de investigações dos governos do bloco sobre proteção de dados. No último sábado, Zuckerberg garantiu que tem feito esforços para impedir que a plataforma seja usada para manipular eleições. “O Facebook já eliminou cerca de um milhão de contas associadas a este tipo de atividade”, ressaltou.

Cibersegurança e mudanças climáticas na pauta

Duas semanas após ter rasgado a cópia do discurso do Estado da União do presidente americano Donald Trump, a presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, também está em Bruxelas para participar de reuniões com altos comandos e embaixadores da Otan, na sede da aliança atlântica, e com o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel. Segurança nacional, combate ao terrorismo, cibersegurança e mudanças climáticas estão entre os principais assuntos que serão abordados.

Nancy Pelosi, uma das principais rivais políticas de Trump, foi quem autorizou a abertura do processo de impeachment contra o presidente americano.

Cerca 75 bilhões de euros a menos

A semana ainda prevê decisões orçamentárias do bloco. O próximo orçamento da União Europeia, que cobrirá o período de 2021-2027, será definido durante um Conselho Europeu extraordinário, convocado e presidido por Charles Michel, nesta quinta-feira, dia 20.

Líderes dos 27 países do bloco deverão bater o martelo sobre o valor e as alocações para cada setor. Com a saída do Reino Unido, a União Europeia terá que administrar o enorme buraco deixado pelos britânicos, que contribuíam com cerca de 75 bilhões de euros.

De acordo com a proposta da Comissão Europeia, o próximo orçamento deveria ser 1,135 trilhão de euros, equivalente a 1,1% do PIB dos 27 países. Ministros da zona do euro e das Finanças do bloco se reúnem nestas segunda e terça-feiras para as discussões finais sobre o orçamento e preparatórias para o Conselho extraordinário

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.