Acessar o conteúdo principal
França/ Moda

Estilista Emanuel Ungaro morre em Paris

O estilista francês Emanuel Ungaro fotografado em março de 1997. Ele morreu em Paris, no sábado (21) aos 86 anos.
O estilista francês Emanuel Ungaro fotografado em março de 1997. Ele morreu em Paris, no sábado (21) aos 86 anos. PIERRE VERDY / AFP

O estilista franco-italiano Emanuel Ungaro faleceu neste sábado, aos 86 anos, em Paris, anunciou a família neste domingo (22). O criador de moda, que se considerava um "obcecado pela sensualidade", parou de trabalhar em 2004.  

Publicidade

“Ainda que tenha deixado a maison, ele sempre foi muito presente como fonte de inspiração”, disse o porta-voz da Maison Ungaro. Segundo fontes próximas à família, o costureiro se sentia debilitado há dois anos.

Filho de imigrantes italianos, ele nasceu na cidade de Aix-em-Provence, no sul da França, e aprendeu as bases da profissão com o pai, que era alfaiate. Ungaro se instalou em Paris em 1956, com apenas 23 anos, e continuou sua formação com o espanhol Cristobal Balenciaga, quem considerava seu único mestre.

Após uma breve passagem pela Maison Courrèges, ele abre, em 1965, seu próprio atelier e lança, em 1968, sua coleção de prêt-à-porter feminino e, logo em seguida, em 1973, a linha masculina. Em 1980 ele recebe o Dé d’or (dedal de ouro), prêmio considerado como o Oscar da alta costura.

Ungaro construiu um império da moda, com perfumes, sapatos e óculos, comprado em 1996 pela família Ferragamo. Em 2001, o estilista começou a se distanciar do mundo da alta costura, antes de aposentar em 2004, alegando que seu trabalho não agradava as mulheres de hoje.

Obsessivo sensual

Ungaro se definia como um “obsessivo sensual”. Conhecido pelas estampas de cores fortes em seu figurino, ele criou misturas, às vezes dissonantes, que abriram novos horizontes para a alta costura. “Um vestido não deve ser usado, e sim, habitado”, declarava o costureiro que considerava seu trabalho como um artesanato.

Na biografia que escreveu sobre ele, a escritora francesa Christine Orban diz que em seu trabalho, “a sensualidade está em tudo”. Seu estilo seduziu atrizes como Gena Rowlands, Catherine Deneuve e Isabelle Adjani.

(Com informações da AFP)

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.