Acessar o conteúdo principal
França/Greve

Greve contra reforma da previdência mobiliza os franceses

Manifestação contra a reforma da aposentadoria na França, aqui passeata na cidade de Marselha.
Manifestação contra a reforma da aposentadoria na França, aqui passeata na cidade de Marselha. Reuters

Pelo menos 170 passeatas são previstas para essa quinta-feira. A greve nacional foi organizada pelos principais sindicatos do país, que protestam contra a reforma da aposentadoria proposta pelo governo. A paralisação afeta principalmente os funcionários públicos e o sistema de transportes.

Publicidade

As forças sindicais do país convocaram a greve para manifestar contra as reformas na aposentadoria defendida pelo presidente francês Nicolas Sarkozy. Além de contestar as mudanças no sistema da previdência social, os sindicatos pretendem sensibilizar o governo sobre o desemprego e a queda do poder aquisitivo da população.

A mobilização atinge os transportes públicos em várias cidades do país, onde entre 20% e 30% dos trens não estao funcionando. O espaço aéreo francês também está perturbado. Pelo menos 30% dos voos foram anulados no aeroporto parisiense de Orly e 10% no aeroporto Roissy Charles de Gaulle, o principal da capital francesa, mas a mobilização é sentida principalmente nas rotas nacionais e europeias.

Cerca de 15% dos professores aderiram à greve e 12% dos funcionários dos correios pararam de trabalhar. Os meios de comunicação também foram afetados pela mobilização dos jornalistas e técnicos da France Television, a empresa que reúne os principais canais da televisão pública do país.

Uma grande manifestação acontece nas ruas de Paris durante a tarde. Várias passeatas também serão organizadas em outras cidades francesas. A CGT, o principal sindicado da França, espera que mais de 800 mil pessoas saiam às ruas.

Reforma

Atualmente, os franceses podem se aposentar por idade a partir de 60 anos, mas o projeto de reforma apresentado pelo governo prevê que a idade mínima para solicitar o benefício passe para 63 anos. As mudanças seriam adotadas de maneira progressiva, entre 2011 e 2025. O governo também estuda a possiblidade de aumentar o tempo de contribuição dos trabalhadores para o cálculo da aposentadoria por tempo de trabalho. O projeto da reforma será apresentado oficialmente no dia 15 ou 20 de junho.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.