Acessar o conteúdo principal
França/gastronomia

França aprova criação de selo para diferenciar pratos frescos dos semiprontos

Flickr/Creative Commons

Os deputados franceses aprovaram nesta quinta-feira a criação de um selo de qualidade para diferenciar os pratos elaborados a partir de ingredientes frescos daqueles feitos com produtos semi-prontos ou congelados. O novo selo  faz parte de um amplo projeto de lei na França sobre o consumo.  

Publicidade

Os deputados dos dois maiores partidos do país, o conservador UMP, de oposição, e os socialistas do PS, batalharam juntos para que o selo de qualidade seja uma obrigação e não facultativo como propôs o governo.

Com a decisão, os donos de restaurantes na França deverão informar no cardápio ou em qualquer outro suporte de informação, se os pratos oferecidos foram elaborados no próprio estabelecimento. O uso fraudulento do selo “fait maison” (feito em casa, em tradução livre) poderá ser interpretado como uma prática comercial enganosa e passível de sanções penais.

A ministra do Comércio e do Turismo, Sylvie Pinel, que dias atrás havia anunciado a intenção do governo de propor uma emenda para que o uso do termo “fait maison” não fosse obrigatório, disse que o selo deverá ser  “simples” e “legível”. Os detalhes serão definidos em um decreto.

Alguns deputados alertaram que se o selo não fosse obrigatório poderia provocar confusão para os consumidores e os donos de restaurantes ficaram livres para utilizar a expressão como bem entendessem.

A intenção dos parlamentares  é defender os restaurantes que oferecem pratos com ingredientes frescos e feitos no local daqueles que apenas esquentam e montam um prato a partir de produtos semi-preparados.

O parlamento francês também adotou um projeto do governo que moderniza e simplifica o acesso à profissão de   "Chef de cozinha”. 

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.