Acessar o conteúdo principal
França/Filipinas

França vai mandar mais cem toneladas de ajuda às Filipinas

Ruas inundadas de Tacloban, região mais atingida pelo supertufão Haiyan, nas Filipinas.
Ruas inundadas de Tacloban, região mais atingida pelo supertufão Haiyan, nas Filipinas. REUTERS/Edgar Su

A França enviou um avião cargueiro transportando cem toneladas de equipamentos destinados às vítimas do supertufão Haiyan nas Filipinas. O carregamento deve chegar segunda-feira à noite em Cebu, região central das Filipinas, anunciou o Quai d’Orsay, sede da diplomacia francesa.

Publicidade

A carga inclui unidades para tornar a água potável, material para abrigos, medicamentos e kits de primeiros socorros. Desse total, 90 toneladas são provenientes da Segurança Civil (bombeiros) e de ONGs francesas e dez toneladas foram fornecidas pelo ministério das Relações Exteriores.

A chancelaria, através de seu centro de crise, enviou na última terça feira dez toneladas de ajuda humanitária (barracas, encerados, utensílios de cozinha e galões).

A Segurança Civil pretende também enviar 60 pessoas para garantir a parte logística, ajudar com o descarregamento, gestão de fluxo, estocagem e repartição de ajuda.

China: ajuda tímida

Enquanto muitos países se mobilizam para ajudar as vítimas do superfuracão Haiyan, a China tem sido questionada por sua lentidão em colaborar nessa crise humanitária. Pequim continua se recusando a enviar o navio-hospital “Arca da Paz”, embarcação de 14 mil toneladas, uma das mais modernas e melhor equipadas do mundo.

Uma hesitação que surpreende, uma vez que a Arca da Paz voltou ao porto de Xangai em outubro, após uma missão de quatro meses em oito países, onde suas equipes contribuíram para cuidar de milhares de pessoas.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.