Acessar o conteúdo principal
França/Greve

Greve de ferroviários afeta transportes e dificulta acesso ao aeroporto de Roissy

A greve dos transportes perturba a locomoção dos passageiros nesta quinta-feira, 12 de dezembro de 2013.
A greve dos transportes perturba a locomoção dos passageiros nesta quinta-feira, 12 de dezembro de 2013.

Um projeto de reforma ferroviária anunciado pelo governo foi o estopim para os ferroviários lançarem à meia-noite de ontem uma greve de 24 horas para demonstrar sua insatisfação. Na manhã de hoje, sete entre dez trens estavam circulando nas periferias de Paris, perturbando bastante a locomoção de milhares de usuários. 

Publicidade

Os funcionários da estatal SNCF - Sociedade Nacional de Redes Ferroviárias - protestam contra um projeto de reforma que vai ser debatido em 2014. O texto tem o objetivo de estabilizar a dívida do sistema ferroviário que, atualmente, gira em torno de 40 bilhões de euros, cerca de R$128 bilhões; para isso, a empresa pretende cortar diversas atividades e se preparar para a abertura do setor à concorrência do transporte de passageiros.

O governo francês quer unir em um mesmo pólo público dois estabelecimentos: a SNCF e o gestor das infraestruturas RFF - Rede Ferroviária da França. Os sindicatos temem que a fusão acabe fragmentando o sistema ferroviário e se revoltam contra o que chamam de "uma reforma às custas dos trabalhadores". A isso, unem-se reivindicações de garantia de emprego e salários.

Tráfego nacional e internacional

O tráfego dos trens regionais, especialmente na periferia parisiense, está bastante perturbado. Apenas um entre quatro trens está circulando, o que provocou uma grande confusão para os milhares de usuários que tomam o trem para ir ao trabalho.

Para os viajantes que saem do aeroporto Roissy-Charles de Gaulle, no norte de Paris, o melhor é tomar um táxi ou utilizar os ônibus da companhia aérea Air France que saem de alguns pontos da capital.

Os trens-bala internacionais estão circulando normalmente. Eurostar e Thalys, que ligam Paris a Londres, Bruxelas e Alemanha mantêm seus horários, assim como os trens Lyria, rumo à Suíça e Itália.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.