Acessar o conteúdo principal
França/Casal presidencial

François Hollande anuncia sua separação de Valérie Trierweiler

François Hollande anunciou oficialmente o fim de seu relacionamento com a primeira-dama Valérie Trierweiler.
François Hollande anunciou oficialmente o fim de seu relacionamento com a primeira-dama Valérie Trierweiler. REUTERS/Charles Platiau

Duas semanas após a revelação de sua ligação com a atriz Julie Gayet, o presidente francês François Hollande anunciou neste sábado (25) o fim de “sua vida em comum” com Valérie Trierweiler. Durante todo o dia a imprensa francesa já informava a decisão do chefe de estado de por um fim ao seu relacionamento com a jornalista, com quem conviveu oficialmente por mais de 6 anos . 

Publicidade

O anúncio foi feito através de uma mensagem por telefone à agência francesa de notícias AFP. O presidente esclareceu que se expressava em “caráter pessoal” porque se tratava de um assunto de sua “vida privada”. “Informo que coloquei um fim à vida em comum que levava com Valérie Trierweiler”, disse Hollande.

A declaração foi feita na véspera de uma viagem de Valérie à Índia onde é aguardada na manhã deste domingo para uma visita humanitária a convite da Ong Ação contra a Fome. A viagem, prevista há muito tempo, será financiada por empresas e patrocinadores privados da Ong e não pela presidência francesa.

Até o início da noite, Trierweiler, de 48 anos, não havia se manifestado sobre o anúncio do agora ex-companheiro. Também não há informações sobre os detalhes da separação.

François Hollande assumiu seu relacionamento com a jornalista da revista Paris Match, em 2007. Antes, o presidente francês, que nunca se casou, teve um relacionamento de 28 anos com Ségolène Royal, uma das líderes do Partido Socialista e candidata derrotada nas eleições presidenciais de 2007. O casal teve quatro filhos.

Duante sua entrevista coletiva em 14 de janeiro, Hollande, de 59 anos, prometeu esclarecer a situação de seu relacionamento com Trierweiler antes de 11 de fevereiro, dia do início de sua visita oficial aos Estados Unidos.

Após anúncio de sua separação, a porta-voz da segurança nacional da Casa Branca, Caitlin Hayden, disse: “O presidente (Obama) espera receber o presidente Hollande como previsto”. Na França, a imprensa chegou a informar que a indefinição sobre o relacionamento do presidente Hollande com Valérie estaria criando um mal estar diplomático com o governo americano. Nos Estados Unidos, o protocolo reserva um papel de destaque para as primeiras-damas em compromissos oficiais. 

Solteiro

Esta é a primeira vez na história da França que o país é governado por um presidente solteiro. E a segunda vez em que um chefe de estado se separa durante o mandato. 

No final de 2007, alguns meses depois de Nicolas Sarkozy ter se instalado no Palácio do Eliseu, ele anunciou o rompimento de sua relação com sua segunda esposa, Cecília Sarkozy. O ex-presidente conservador voltou a se casar em fevereiro de 2008 com a ex-modelo e cantora Carla Bruni.

A vida sentimental do presidente Hollande ganhou destaque em vários países do mundo após a revelação pela revista de celebridades Closer de sua ligação com a atriz Julie Gayet, de 41 anos. A hospitalização de Valérie Trierweiler em Paris para tratamento de um "choque emocional" contribuiu para alimentar a curiosidade em torno da vida privada do presidente francês.

Neste sábado, o presidente do partido de oposição UMP (União por um Movimento Popular, de direita) Jean-François Copé, afirmou que “já estava na hora de esclarecer a situação” para que o país volte a falar de “assuntos mais importantes”.

“Lamento que tudo isso tenha impactado negativamente a imagem da função presidencial e principalmente no exterior, onde manchetes da imprensa sobre a França são simplesmente terríveis”, resumiu Copé em referência ao interesse que o caso Hollande-Gayet suscitou em diversos países. 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.