Acessar o conteúdo principal
França/Dia-D

Putin e Porochenko falam sobre cessar-fogo na Ucrânia

Da esquerda para a direita: Angela Merkel, o ucraniano Petro Porochenko e Vladimir Putin.
Da esquerda para a direita: Angela Merkel, o ucraniano Petro Porochenko e Vladimir Putin. Reuters/Kevin Lamarque

O presidente russo, Vladimir Putin, e o presidente eleito da Ucrânia, Petro Porochenko, trocaram um aperto de mãos e conversaram pela primeira vez nesta sexta-feira (6), à margem das comemorações dos 70 anos do desembarque das tropas aliadas na Normandia durante a Segunda Guerra Mundial. Após o encontro, o Kremlin informou em um comunicado que os dois líderes concordaram com a "suspensão das ações armadas tanto do exército ucraniano quanto dos partidários da federalização da Ucrânia".

Publicidade

O presidente francês, François Hollande, conseguiu reunir Putin e Porochenko para uma conversa no Castelo de Bénouville, onde almoçaram os 19 chefes de Estado e de Governo que participam das cerimônias do Dia D. A chanceler alemã, Angela Merkel, presenciou o encontro.

Segundo um assessor da presidência francesa, Putin e Porochenko tiveram uma conversa "séria" sobre medidas para diminuir a tensão no leste da Ucrânia. "Nos próximos dias serão discutidas as modalidades de um cessar-fogo", explicou o diplomata francês. Poucas horas depois da conversa, o Kremlin divulgou um comunicado dizendo que os dois líderes concordavam com a necessidade de pôr fim ao banho de sangue na Ucrânia. Até hoje a Rússia não reconheceu a legitimidade do novo presidente da Ucrânia, que toma posse neste sábado (7).

Putin e Merkel

Merkel havia conversado com Putin separadamente pela manhã, durante pelo menos uma hora. De acordo com um comunicado do governo alemão, Merkel pediu ao líder russo que ele "assuma sua grande parte de responsabilidade na resolução da crise ucraniana".

Um porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, declarou que Putin e Merkel discutiram essencialmente uma solução para a crise na Ucrânia. "A conversa foi centrada na busca de soluções e compromissos, não nas diferenças de ponto de vista", disse o porta-voz russo.

A diplomacia francesa considera, no entanto, que ainda é cedo para falar em avanço no conflito entre a Rússia e as potências ocidentais. Convidado para as cerimônias dos 70 anos do desembarque das tropas aliadas na Normandia, esta é a primeira aproximação entre Putin e os líderes ocidentais desde a anexação da Crimeia pela Rússia.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.