Acessar o conteúdo principal
Justiça/França

Ex-candidata da FN é condenada à prisão por comparar ministra a macaco

A ministra da Justiça, Christiane Taubira, em foto de arquivo.
A ministra da Justiça, Christiane Taubira, em foto de arquivo. Reuters/Philippe Wojazer

Anne-Sophie Leclère, ex-candidata do partido de extrema-direita francês Frente Nacional nas últimas eleições municipais, foi condenada nesta terça-feira (16) a 9 meses de prisão por ter comparado a ministra da Justiça, Christiane Taubira, a um macaco. A pena também impõe que Leclère pague uma multa de € 50 mil euros (cerca de R$ 150 mil) e impede que ela se candidate a qualquer eleição durante os próximos cinco anos.

Publicidade

A decisão foi feita pelo Tribunal da Guiana Francesa, de onde é natural a ministra da Justiça, Christiane Taubira, após uma queixa do movimento local Walwari. A pena também impõe uma multa de € 30 mil (cerca de R$ 90 mil) à Frente Nacional.

Imagem de vídeo da ex-candidata do partido Frente Nacional Anne-Sophie Leclère.
Imagem de vídeo da ex-candidata do partido Frente Nacional Anne-Sophie Leclère.

Em outubro de 2013, uma reportagem do canal francês France 2 mostrou uma fotomontagem que Anne Sophie Leclère, de 33 anos, publicou em sua página no Facebook. O post mostrava a imagem de um filhote de macaco, com a legenda “aos 18 meses” ao lado de uma foto de Christiane Taubira, com a mensagem “hoje”.

Questionada na época, Leclère disse que não era a autora da fotomontagem, que apenas compartilhou a imagem. “A foto que postei em minha página no Facebook era humorística. Eu a apaguei alguns dias depois, não sou eu a autora”.

Leclère foi excluída do partido Frente Nacional no dia 3 de dezembro. Ontem, o partido denunciou uma condenação revoltante e indicou que vai recorrer da setença.

Alvo da oposição

Desde que foi nomeada pelo presidente francês François Hollande como ministra da Justiça, Christiane Taubira é o alvo preferido da oposição por sua política penal considerada branda. No ano passado, ela foi intensamente criticada pelos partidos de direita por sua determinação em legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

As desacatos racistas contra a ministra se multiplicaram durante as manifestações do movimento contra famílias formadas por homossexuais. Em outubro de 2013, crianças que acompanhavam os pais a um protesto na cidade de Angers, no oeste da França, levantaram bananas e gritaram ofensas contra Christiane Taubira.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.