Acessar o conteúdo principal
França/economia

Governo e direção da Air France se contradizem sobre projeto Transavia

A greve de pilotos da Air France entrou nesta quarta-feira em seu décimo dia de duração
A greve de pilotos da Air France entrou nesta quarta-feira em seu décimo dia de duração REUTERS/Jacky Naegelen

O décimo dia da greve de pilotos da Air France começou nesta quarta-feira (24) com declarações contraditórias da empresa e do governo francês sobre o projeto de expansão da filial de baixo custo Transavia na Europa, principal motivo da paralisação.

Publicidade

A confusão teve origem nas declarações do secretário de Transportes, Alain Vidalies, de que o projeto Transavia Europa havia sido "abandonado pela direção da empresa" e não suspenso por três meses. Pouco tempo depois, um porta-voz da Air France desmentiu a informação do secretário de Estado e julgou "precipitada" a informação de que a companhia tinha abandonado completamente seu projeto estratégico.

Na sequência, o presidente da Air France, Frédéric Gagey, esclareceu que havia sido abandonada "a idéia de criar as filiais". "Acreditamos que será preciso explicar novamente o projeto e principalmente discutir com os sindicatos e representantes dos funcionários visando um acordo para retomar o plano", disse Gagey.

O projeto de expansão da Air France prevê a criação de estruturas operacionais em outros países da Europa, como Portugal e Espanha, onde os salários são mais baixos e os benefícios sociais menores.

Essa é a única maneira de concorrer no competitivo e lucrativo mercado do setor low cost aéreo, segundo a direção da Air France. Os pilotos reivindicam contratos de trabalho iguais para todas as companhias do grupo, inclusive a Transavia.

Primeiro-ministro exige solução "nas próximas horas"

O primeiro-ministro Manuel Valls declarou no final da manhã "que será preciso encontrar uma solução nas próximas horas". O chefe de governo disse ser "evidente a necessidade de manter a Transavia na França" e acrescentou que se o abandono do plano de desenvolver a filial na Europa permitir por um ponto final na crise, essa seria uma "boa solução".

Inicialmente, a declaração foi interpretada como uma retirada do projeto, o que provocou ainda maior confusão entre as declarações do governo e da direção da Air France.

Nesta quarta-feira está prevista uma manifestação de apoio à direção na sede da empresa em Roissy, onde fica o aeroporto Charles de Gaulle. É uma resposta ao protesto ontem de cerca de 300 pilotos que saíriam às ruas para defender empregos na França e não em outros países onde a Air France pretende expandir as atividades da filial Transavia.

Greve continua

A direção da Air France indica que 46% dos voos estão garantidos nesta quarta-feira. Dois voos hoje de Paris para o Brasil foram cancelados. Um para São Paulo e outro para o Rio de Janeiro. A empresa, segunda maior companhia europeia de transporte aéreo depois da alemã Lufthansa, afirma que a greve traz prejuízos diários avaliados entre 15 e 20 milhões de euros.

A paralisação, que desde o dia 15 de setembro deixa no solo mais da metade da frota, já igualou o recorde do mais longo conflito entre pilotos e a direção da Air France. Em junho de 1998, a categoria cruzou os braços em protesto contra um plano de reduzir a massa salarial através da troca de salários por ações.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.