Acessar o conteúdo principal
França

Drones misteriosos continuam a sobrevoar usinas nucleares na França

Os drones são guiados à distância por controle remoto.
Os drones são guiados à distância por controle remoto. Getty Images/Richard Newstead

Os franceses estão diante de um mistério. Drones desconhecidos voltaram a sobrevoar cinco usinas nucleares francesas nesta sexta-feira (31), sem que se saiba a origem dos aparelhos. Os voos misteriosos começaram há cerca de um mês. A companhia EDF, operadora das centrais atômicas francesas, registrou boletins de ocorrência contra 15 "visitas" misteriosas. O Ministério do Interior não comenta o caso.

Publicidade

Ontem, das 19h à meia noite, no horário local, drones sobrevoaram as centrais nucleares francesas de Penly e Flamanville, na Normandia (noroeste), Saint-Laurent-des-Eaux e Dampierre-en-Burly (centro) e o reator de Fessenheim, na Alsácia (leste). Na quinta-feira, outros dois voos misteriosos foram denunciados pela EDF. 

Um porta-voz da gendarmeria nacional afirmou que os drones não foram neutralizados por "não representar uma ameaça direta à segurança das instalações nucleares". Mas a ONG Greenpeace, que já fez várias ações para denunciar falhas de segurança nas usinas francesas, divulgou um comunicado neste sábado (1) dizendo que está na hora de o governo levar a ameaça a sério e dar uma satisfação à opinião pública. Yannick Rousselet, da Greenpeace, considera que a extensão dos voos misteriosos, praticamente em todas as regiões do país, e o número de aparelhos utilizados simultaneamente é preocupante.  

Hoje, o jornal Le Parisien afirma que um dos drones que sobrevoou uma usina nuclear da Normandia foi enviado de um barco no Canal da Mancha. Segundo o jornal, não se sabe quem pilota os aparelhos à distância. Três hipóteses estariam em estudo: um exercício do próprio serviço secreto francês para testar a segurança das usinas, o que é pouco provável; uma provocação de ambientalistas para apontar, mais uma vez, os riscos ligados à atividade nuclear; ou uma provocação de desconhecidos, embora nenhuma pista tenha sido identificada na internet e nas redes sociais. 

Multa de 75 mil euros

A legislação francesa pune com pena de prisão e multa de 75 mil euros voos a menos de mil metros de altitude das instalações nucleares, em um perímetro de 5 km. 

A França tem recebido ameaças de atentados terroristas pelas operações militares contra grupos radicais islâmicos no Mali e no Iraque. O país possui 19 usinas nucleares em atividade.

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.