Acessar o conteúdo principal
França/Terrorismo

Mais 40 franceses podem ter o passaporte retido por pretender se unir ao grupo Estado Islâmico

Mais 4o franceses podem ter o passaporte confiscado
Mais 4o franceses podem ter o passaporte confiscado DR

Após a decisão historica do governo francês de confiscar o passaporte de seis franceses, com idades entre 23 e 28 anos, que se preparavam para ir para a Síria, mais 40 franceses, prováveis candidatos a integrar o grupo Estado Islâmico, poderão ter em breve seus passaportes retirados. A retenção é valida por seis meses, renovável por dois anos. 

Publicidade

A medida faz parte da lei antiterrorista adotada pela França em novembro passado para impedir que franceses integrem grupos extremistas. Desde os atentados de Paris em janeiro, a França tem reforçado as medidas para conter a viagem de franceces para a Síria, que representariam um risco quando voltassem para o país.

Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos e Canadá foram os primeiros a confiscar os passaportes de candidatos a jihadistas. Mas alguns países vão mais longe e retiram a nacionalidade dos cidadãos que, depois de ter combatido ao lado do grupo Estado Islâmico, são considerados perigosos para o país. Esse é o caso do Reino Unido e da Holanda, por exemplo.

A Espanha anunciou esta manhã que desmantelou uma rede de recrutamento de candidatos a jihadistas pelo Facebook. Quatro pessoas foram detidas, duas delas no enclave espanhol de Melilla, no Marrocos. A rede recrutava principalmente mulheres para integrar o grupo Estado Islâmico na Síria ou no Iraque. As autoridades acreditam que cerca de cem espanholas lutam atualmente ao lado do grupo ultrarradical.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.