Acessar o conteúdo principal
Paris/Greve

Rádios públicas da França entram no 15° dia de greve contra cortes orçamentários

Os grevistas fazem assembleias diárias na Maison de la Radio, em Paris.
Os grevistas fazem assembleias diárias na Maison de la Radio, em Paris. REUTERS/Charles Platiau

O conjunto de rádios públicas da França, conhecido como grupo Radio France, entrou hoje no 15° de greve. A paralisação afeta 4.800 empregados, a maioria jornalistas e técnicos, e é provocada pelas dificuldades financeiras da empresa.

Publicidade

Os jornalistas, músicos e técnicos que trabalham na famosa Maison de la Radio, em Paris, estão em greve por várias razões: o orçamento das obras de renovação do prédio estourou em mais de € 400 milhões; a direção do grupo deve aplicar um plano de economias de € 50 milhões nos próximos quatro anos, o que pode representar 300 demissões; e, para completar, veio a público que o presidente do grupo realizou despesas supérfluas.

Os gastos "exuberantes" do presidente Mathiew Gallet, de 38 anos, têm minado as negociações com os sindicatos e o governo. Há um ano na direção do grupo Radio France, ele gastou € 100 mil em reformas e objetos de decoração para seu escritório, além de contratar um consultor de imagem por € 90 mil, em um contexto de déficit orçamentário de € 21 milhões em 2015.

Nesta quinta-feira, Gallet será recebido pela ministra da Cultura, Fleur Pellerin, e deverá explicar de que maneira pretende ajustar as contas da empresa. Gallet foi nomeado por um organismo independente, o Conselho Superior do Audiovisual (CSA), e não pode ser demitido pelo governo.

Reforma já custou o dobro do previsto

Os funcionários do grupo de audiovisual público, que reúne sete rádios, duas orquestras e dois corais, também não se conformam com os atrasos e custos das obras de renovação do prédio, à beira do rio Sena. A reforma começou há 11 anos e, de um orçamento inicial de € 172 milhões, consumiu até o final do ano passado € 584 milhões.

O conjunto de rádios públicas francesas é financiado essencialmente (90%) por um imposto cobrado de todos os contribuintes que possuem um aparelho de TV em casa. Mas nos últimos três anos a arrecadação caiu para € 601 milhões, reduzindo a dotação orçamentária.

Tribunal de Contas sugere fusão de redações

15° dia de greve das rádios públicas da França.
15° dia de greve das rádios públicas da França. REUTERS/Charles Platiau

Há 15 dias, desde o início da greve, os ouvintes das rádios France Inter, France Info, France Culture, France Bleu, France Musique, Fip e Mouv' estão privados de informação de qualidade. A programação das rádios públicas tem pouquíssima propaganda e é tradicionalmente apreciada pelos franceses.

Em um relatório recente, o Tribunal de Contas sugeriu a fusão das redações das três maiores rádios de informação do grupo - France Inter, France Info e France Culture - e de duas orquestras, a fim de reduzir as despesas de funcionamento. As propostas foram rejeitadas por Gallet, que estuda outras alternativas para combater o déficit orçamentário.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.