Acessar o conteúdo principal
França/Teatro

Peça "La Vénus à la fourrure" é a grande vencedora do prêmio Molière de teatro

A belga Marie Gillian comemora ao ganhar o Molière de melhor atriz pelo espetáculo "La Vénus à la Fourrure"
A belga Marie Gillian comemora ao ganhar o Molière de melhor atriz pelo espetáculo "La Vénus à la Fourrure" Reprodução Youtube

O prêmio Molière de teatro, que no ano passado distribuiu troféus principalmente entre a nova geração, este ano premiou talentos e peças consagradas, em uma cerimônia na noite da segunda-feira (27) no teatro Folies Bergère, em Paris. Os prêmios são divididos em duas categorias: teatro público e privado. A cerimônia foi apresentada pelo segundo ano consecutivo pelo comediante Nicolas Bedos.

Publicidade

Apenas "La Vénus à la fourrure" ganhou mais de um Molière, na categoria teatro privado: melhor peça e melhor atriz, para Marie Gillain, no papel de uma atriz supersexy. "La Vénus à la fourrure" foi escrita pelo americano David Ives, baseada no romance de 1870 de Sacher-Masoch, e foi adaptada ao cinema por Roman Polanski. Maxime d'Aboville foi escolhido melhor ator por "The Servant", de Robin Maugham, e Thomas Jolly levou o prêmio de mehor diretor por "Henry VI".

Teatro público

Já na categoria teatro público, Emmanuelle Devos ganhou o Molière de melhor atriz por seu papel em "Platonov", de Tchekhov, com direção de Rodolphe Dana. Já André Dussollier, 69, consagrado ator de cinema e de teatro, ganhou o troféu de melhor ator por "Novecento". O prêmio de melhor musical foi para "Franglaises", uma impagável transposição ao francês dos grandes hits musicais anglo-saxões.

Ator nu

O momento mais comentado da cerimônia foi a entrada no palco do ator Sébastien Thiéry completamente nu. Ele se dirigiu à ministra da Cultura da França, Fleur Pellerin, que não conseguiu esconder sua surpresa. Sébastian é autor e ator da peça "Deux Hommes Tout Nus" (dois homens totalmente nus).

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.