Acessar o conteúdo principal
França/Defesa

Diante de “ameaças”, François Hollande reforça orçamento da Defesa

Soldados das forças francesas de paz durante revista do ministro da Defesa, Jean-Yves Le Drian, em 20 de abril de 2015.
Soldados das forças francesas de paz durante revista do ministro da Defesa, Jean-Yves Le Drian, em 20 de abril de 2015. REUTERS/Ali Hashisho

A França vai aumentar o seu orçamento da Defesa em € 3,8 bilhões para o período de 2016 a 2019, além de manter permanentemente os sete mil militares destacados para garantir a segurança nacional frente à ameaça terrorista, anunciou nesta quarta-feira (29) o presidente francês, François Hollande.

Publicidade

“Para que os franceses tenham confiança no futuro, eles devem se sentir em segurança", declarou o chefe de Estado, após uma reunião do conselho de Defesa no palácio do Eliseu, sede do governo. “Segurança, proteção e independência são princípios que não se negociam”, acrescentou, a fim de justificar a “atualização” da chamada Lei de Programação Militar.

Sentinela de Proteção

Bastante solicitado no exterior, principalmente na região do Sahel (África) e no Golfo, o exército francês ainda mobiliza, desde janeiro, cerca de dez mil homens no território nacional. Eles participam da operação Sentinela de Proteção, implementada em ação no começo do ano, após os atentados de Paris e Montrouge.

Para se adaptar a essa situação, o orçamento da Defesa para o ano de 2015, de € 31,4 bilhões, será beneficiado por “créditos orçamentais que não precisarão de recursos excepcionais”, anunciou Hollande. A mudança orçamentária da Defesa será votada no próximo dia 20 de maio, no Conselho dos Ministros.
 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.