Acessar o conteúdo principal
França/Terrorismo

Seis meses após atentados terroristas, Paris celebra festa nacional com segurança reforçada

Aviões fazem ensaio para desfile do 14 de julho sobrevoando o Arco do Triunfo, na avenida do Champs-Élysées.
Aviões fazem ensaio para desfile do 14 de julho sobrevoando o Arco do Triunfo, na avenida do Champs-Élysées. REUTERS/Charles Platiau

Um dispositivo de segurança reforçado marca as celebrações de 14 de julho, festa nacional francesa. O evento, que acontece seis meses após os atentados terroristas que deixaram 17 mortos em Paris, vai contar com mais de 11 mil militares e policiais vigiando a capital. A tradicional parada deste ano também terá a participação especial do presidente do México, Enrique Peña Nieto. Essa é a primeira vez em 18 anos que um líder mexicano faz uma viagem oficial ao país.

Publicidade

A mobilização começou já na noite desta segunda-feira (13), com policiais e militares posicionados em Paris e nas redondezas da capital. Segundo Bernard Boucault, responsável pela polícia parisiense, as atenções estão voltadas principalmente para a zona da tradicional parada militar de terça-feira, na avenida do Champs-Elysées. “O nível de segurança do perímetro de controle em volta do desfile foi reforçado este ano e mais de 3 mil funcionários foram acionados” para essa região, explicou Boucault. Centenas de homens à paisana também vão circular no bairro.

O número de atiradores de elite instalados ao longo do trajeto da parada também aumentou este ano e um dispositivo experimental foi previsto para neutralizar os drones durante o evento. Estacionamento e circulação serão restritos na região e algumas estações de metrô terão seus acessos limitados. As autoridades também proibiram o consumo de álcool nas ruas próximas ao desfile.

O reforço da segurança é uma medida de precaução seis meses após os atentados terroristas que marcaram a cidade. “Esse 14 de julho é especial, pois não apenas ele é celebrado em um momento em que estamos em pleno Vigipirate (dispositivo de vigilância contra o terrorismo), mas também temos um convidado, que é o presidente do México, em visita de Estado a Paris”. Enrique Peña Nieto, que assistirá ao desfile militar, desembarcou no domingo na capital francesa, para essa que é a primeira viagem oficial de um presidente mexicano a França em 18 anos.

Hollande pede união contra terrorismo

Na véspera da festa nacional, o presidente François Hollande pediu que o povo francês se mantenha unido para lutar contra o terrorismo. Para o chefe de Estado, seus compatriotas não devem ceder ao medo, pois “é o que querem os terroristas e isso seria o pior veneno na comunidade internacional”.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.