Acessar o conteúdo principal
Aviação

Destroço que pode ser do voo MH370 chega à França para análise

Policiais franceses embarcam o destroço no aeroporto da Ilha da Reunião.
Policiais franceses embarcam o destroço no aeroporto da Ilha da Reunião. REUTERS/Reuters TV TPX IMAGES OF THE DAY

O destroço encontrado na costa da Ilha da Reunião – território francês no Oceano Índico – na última quarta-feira (29) chegou neste sábado (1) ao labortatório de Balma, próximo à cidade de Toulouse, no sul da França. O objeto será analisado para determinar se pertence ou não ao Boeing 777 da Malaysia Airlines desaparecido em março de 2014.

Publicidade

O objeto, que seria parte da asa do avião, chegou na França através do aeroporto de Orly, na região parisiense, e seguiu escoltado por motos e viaturas da polícia até o DGA-TA, centro de excelência em investigação de acidentes aéreos, às 17h30 do horário local (12h30 em Brasília).

A análise do destroço deverá começar apenas na quarta-feira, quando estarão presentes peritos da Malásia – país de origem do voo MH370 – e também da empresa Boering, fabricante do avião. Na sexta-feira, o primeiro-ministro malaio garantiu que, a partir do número de série da peça encontrada, já foi possível determinar que se trata de um avião do Boeing do tipo 777 – o mesmo do voo desaparecido.

Primeira pista concreta

O destroço encontrado na Ilha da Reunião é a primeira pista concreta surgida até agora para tentar determinar o que acnoteceu no dia 8 de março de 2014 a bordo da aeronave que transportava 239 passageiros.

Dezenas de jornalistas da imprensa francesa e internacional estão na cidade de Balma, próximo ao DGA-TA, com equipes de transmissão, prontos para acompanhar os próximos dias que serão decisivos para definir se o mistério do MH370 chegará ou não ao seu fim.

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.