Acessar o conteúdo principal
França/Crise migratória

França, país dos direitos humanos, não atrai mais os refugiados

Acampamento de migrantes em Paris.
Acampamento de migrantes em Paris. AFP/François Guilot

A França já não atrai refugiados como em outros períodos de sua história. Último balanço da agência europeia de estatísticas Eurostat indica que o número de pedidos de asilo na União Europeia explodiu nos últimos 12 meses, +85%, mas os refugiados preferem ir para outros países do bloco. No segundo trimestre de 2015, a França recebeu 14 mil pedidos de asilo, contra 80 mil para a Alemanha e mais de 30 mil para a Hungria.

Publicidade

A Eurostat calcula que mais de 213 mil pessoas pediram asilo em todos os países que integram a União Europeia no segundo trimestre de 2015. Com o aumento dos pedidos, 15% a mais do que no primeiro trimestre do ano, atualmente quase 600 mil dossiês de candidatos ao asilo estão sendo analisados.

A falta de perspectiva de emprego e a burocracia no processo de concessão de asilo têm desanimado os refugiados a vir para a França. Além disso, a questão religiosa parece pesar na escolha dos migrantes que buscam refúgio na Europa. Entrevistado pela RFI, um afegão que não quis se identificar explica que não quer vir para a França “porque o país trata mal os muçulmanos”.

Países de origem e de destino

Um em cada cinco candidatos ao asilo vem da Síria (21%). Em seguida, vêm os afegãos (13%) e os albaneses (8%). Os migrantes do Kosovo, que ocupavam o primeiro lugar na estatística divulgada no primeiro trimestre, passaram para a quinta posição.

A Alemanha parece ser o país mais atraente: 38% dos pedidos de asilo registrados no segundo semestre foram feitos no país. Em segundo lugar vem a Hungria. Apesar do comportamento xenófobo de muitos húngaros, o país do leste europeu recebeu 15% de pedidos, na frente da Áustria (8%).

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.