Acessar o conteúdo principal
França/Terrorismo

França detém novo suspeito de participação nos atentados de Paris

A polícia francesa e europeia continua buscando vários suspeitos de envolvimento nos atentados de Paris.
A polícia francesa e europeia continua buscando vários suspeitos de envolvimento nos atentados de Paris. REUTERS/Charles Platiau

Um homem de 29 anos, cuja identidade não foi revelada, foi detido nesta terça-feira (15) pela polícia francesa, na região parisiense. Ele está sob prisão provisória, suspeito de envolvimento nos atentados de 13 de novembro em Paris, informou uma fonte policial. As autoridades francesas ainda buscam ativamente Salah Abdeslam, considerado o organizador dos ataques, que continua foragido.

Publicidade

As investigações sobre os ataques de Paris e do Stade de France, que deixaram 130 mortos, acontecem em vários países. Na França, dois homens já foram indiciados. Eles são suspeitos de ter alojado o belga-marroquino Abdelhamid Abaaoud, apontado como o cérebro dos atentados. O jihadista foi morto em uma operação da polícia francesa em Saint-Denis, cinco dias após os ataques.

Na Bélgica, oito homens, que parecem ter tido um papel substancial na ação terrorista, foram indiciados e presos. Um belga, que pode ter participado vigiando previamente os alvos dos atentados, foi detidona Turquia. Os investigadores continuam buscando vários suspeitos de envolvimento e, principalmente, o francês Salah Abdeslam, de 26 anos, que morava na periferia de Bruxelas. O suspeito de ter desempenhado um papel-chave na logística dos atentados estava em Paris no dia 13 de novembro, conseguiu voltar para a Bélgica e desaparecer, apesar do enorme dispositivo de segurança montado para capturá-lo. Uma ordem de prisão internacional foi emitida contra ele.

Seis dos nove terroristas dos ataques de Paris identificados

A investigação francesa, dirigida por seis juízes antiterroristas, permitiu identificar seis dos nove terroristas que atacaram o Stade de France, a casa de espetáculos Bataclan, bares e restaurantes do 10° e 11° distritos de Paris. Cinco são franceses e o sexto, Abdelhamid Abaaoud, belga.

Falta identificar dois dos três homens-bomba do Stade de France, que chegaram da Síria com passaportes falsos entre os milhares de migrantes que afluem para a Europa. O terceiro é um homem que provavelmente participou nos disparos contra os bares parisienses e que se suicidou na semana seguinte. Ele acionou um cinturão de explosivos durante o cerco da polícia contra o apartamento de Saint-Denis, norte de Paris, onde estavam Abaaoud e sua prima, em 18 de novembro .
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.