Acessar o conteúdo principal
França/Austrália

Grupo francês DCNS vence licitação para construir submarinos na Austrália

Fábrica de navios da DCNS
Fábrica de navios da DCNS AFP PHOTO / FRED TANNEAU

O grupo francês DCNS anunciou nesta terça-feira (26) que venceu a licitação para a construção de 12 submarinos australianos. O negócio estimado em € 34 bilhões (cerca de R$ 135 bilhões) está sendo chamado de o "contrato do século".

Publicidade

Se for confirmado, o contrato será o mais importante na área de defesa assinado pela Austrália e pela França, que disputava a licitação com a empresa alemã ThyssenKrupp Marine Systems (TKMS) e um consórcio japonês, Mitsubishi Heavy Industries. O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro australiano Malcom Turnbull e dá margem para negociações "exclusivas". Segundo ele, os detalhes do contrato ainda devem ser discutidos.

"Este é apenas o início de uma grande aventura, ainda temos muito o que negociar", disse o presidente do grupo DCNS, Hervé Guillou, à radio BFM Business. O ministro francês da Defesa, Jean-Yves Le Drian, deve viajar à Austrália dentro de alguns dias para definir o projeto. As negociações devem terminar até o final de 2016 ou início de 2017.

O contrato prevê a construção de 12 submarinos de propulsão diesel e elétrica e a montagem dos sistemas de combate, americanos, que representam 30% do custo total. Dez dos submarinos serão construídos na Austrália. A manutenção e a formação da tripulação também acontecerão no país.

Efeitos positivos no emprego

A França e a Austrália também apostam na criação de empregos. De acordo com o ministro da Defesa francês, de 3 a 4 mil vagas serão criadas em diferentes regiões do país. "É um motivo de orgulho, que mostra a força da nossa indústria", disse o primeiro-ministro Manuel Valls. A Austrália buscava garantias de que uma grande parte da fabricação aconteceria no país. 
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.