Acessar o conteúdo principal
França/Eurocopa

Em dia de greve na França, torre Eiffel fecha as portas

A torre Eiffel iluminada com as cores do orgulho gay
A torre Eiffel iluminada com as cores do orgulho gay REUTERS/Gonzalo Fuentes

A Torre Eiffel estará fechada para o público nesta terça-feira (14) por conta da greve nacional que acontece no país, contra a reforma trabalhista proposta pelo governo.

Publicidade

O monumento estará fechado durante todo o dia, anunciou a direção em um comunicado. Nesta terça-feira, os sindicatos convocaram uma grande manifestação na França, e milhares de trabalhadores estão nas ruas contra as mudanças na lei trabalhista. Uma parte dos funcionários da torre Eiffel se uniram ao movimento, impedindo a abertura do monumento. “Por questões de segurança a torre ficará fechada”, explicou a empresa que administra o local.

Os turistas que compraram ingressos com antecedência serão reembolsados, segundo a torre Eiffel. Mais de 7 milhões de pessoas visitam a torre diariamente, entre elas, 80% de estrangeiros.

Paralisação atinge vários setores

A greve na França, que entra em seu nono dia, afeta o tráfego aéreo, o ferroviário e o setor da limpeza. Nesta manhã, os motoristas de táxi também aderiram ao movimento e bloquearam vários pontos em Paris, que também tem seu abastecimento de energia afetado. Diversas manifestações estão previstas ao longo do dia, em diferentes pontos. Um esquema de segurança reforçado foi montado nas ruas da capital, e os manifestantes foram revistados.

A marcha contra a reforma vai da Praça da Itália até a esplanada dos Inválidos. Os carros que estavam no trajeto foram retirados para evitar atos de vandalismo. Também estão previstas passeatas em outras 50 cidades francesas.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.