Acessar o conteúdo principal

Jornais destacam papel do goleiro Lloris na vitória da França

Hugo Lloris defende chute na partida de ontem
Hugo Lloris defende chute na partida de ontem AFP

O grande destaque da imprensa francesa desta sexta-feira (8), como não poderia deixar de ser, é a vitória da França sobre a Alemanha pelas semifinais da Eurocopa, em partida realizada na quinta-feira (7) em Marselha, no sul do país.

Publicidade

O jornal Aujourd'hui en France traz na capa a manchete "Mas Que Pé!" em referência ao jogador Antoine Griezmann, que marcou os dois gols da vitória francesa. Ele aparece em uma foto abraçado por seus companheiros de equipe.

A reportagem foca no jogo da final, que acontece neste domingo (10), no qual a seleção anfitriã enfrentará Portugal. Segundo o texto, será uma partida "quente e latina, indecisa e irrespirável".

Haverá o astro Cristiano Ronaldo contra Antoine Griezmann, artilheiro do campeonato, com 6 gols. Ou Portugal ganhará seu primeiro título internacional ou a França levará seu quarto grande troféu.

Em entrevista, o craque francês disse que não foi ele que qualificou o país para a final, mas todo o grupo, inclusive a equipe técnica e médica. Ele ainda disse que está feliz de ser o artilheiro da competição, mas que não há comparação com o também francês Michel Platini, que tem o recorde de gols na Eurocopa, ao lado de Cristiano Ronaldo, ou seja, nove.

Já o técnico Didier Deschamps afirmou que os jogadores merecem a vitória e agradeu ao público pela torcida e pela alegria e conclamou as pessoas a assistirem a final.

O texto destaca ainda a mão do meio de campo Schweinsteiger, que resultou no pênalti que deu o primeiro gol para a França, e o papel importante do goleiro francês Hugo Lloris na vitória. A Alemanha, que estava mais forte e mais rápida no primeiro tempo, ficou sem entender o que acontecia, o que podia ser visto nas expressões do técnico da seleção Joachim Löw.

Segundo a publicação, a vitória tem um gostinho especial principalmente devido à arrogância da imprensa alemã na véspera, que já cantava vitória e zombava dos franceses, que fazia 58 anos não ganhavam do time alemão em uma competição oficial.

O jornal Le Figaro dedica um texto inteiro ao goleiro francês Hugo Lloris, capitão da seleção, chamado de herói na sombra. Antes da partida, todos falavam apenas do goleiro alemão Manuel Neuer, o melhor do mundo, uma muralha quase intransponível.

Mas foi Lloris, com seu uniforme amarelo fluorescente, que defendeu os chutes alemães. A começar pelo craque Thomas Müller, que protagonizou dois lances perigosos, ambos defendidos pelo francês.

Aos 29 anos, o goleiro está no seu auge, tanto na forma física como na força psicológica, e agora detém o recorde de tempo como capitão da seleção. Segundo o jornal, desde que assumiu a braçadeira de capitão após o  fiasco da França no Mundial de 2010, ele aprendeu a ser um bom líder, pelas palavras certas e pela atitude sempre oportuna.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.